Metrô autoriza início da fabricação dos trens da Linha 17-Ouro

50
Linha 17-Ouro
Estação Congonhas (Foto: Metrô de São Paulo)

O Metrô de São Paulo assinou na terça-feira, dia 26 de maio de 2020, a Ordem de Serviço para a fabricação dos 14 trens do monotrilho da Linha 17-Ouro, que vai ligar o Aeroporto de Congonhas à rede de transportes sobre trilhos. O documento permitirá também a colocação das portas de plataforma nas oito estações e instalação dos sistemas de controle e sinalização.

“Com a assinatura desta ordem de serviço, queremos retomar o quanto antes as atividades para fabricar os trens que vão beneficiar a quase 200 mil pessoas todos os dias”, reforçou Silvani Pereira, presidente do Metrô.

A empresa BYD é a responsável pelo serviço, que será iniciado com a elaboração do projeto executivo e fabricação do primeiro trem. Essa composição deve estar pronta em até 720 dias para aprovação do Metrô, permitindo a montagem das outras 13.

O contrato com a BYD, que tem valor de R$ 989 milhões e prazo de 38 meses, contempla também a instalação dos sistemas de captação de energia, redes de fibra óptica, controle centralizado, máquina de lavar trens, veículos de inspeção e manutenção de via, além de vigas para testes dos trens.

Quando pronto, o trecho prioritário da Linha 17-Ouro terá oito estações (Morumbi, Chucri Zaidan, Vila Cordeiro, Campo Belo, Vereador José Diniz, Brooklin Paulista, Jardim Aeroporto e Congonhas) e 7,7 quilômetros de extensão, ligando o Aeroporto de Congonhas à estação Morumbi, possibilitando a integração com as linhas 5-Lilás e 9-Esmeralda da CPTM.

Deixe seu comentário