Contrato de instalação de portas de plataforma em estações do Metrô é suspenso pela justiça

66
Portas de plataforma na Vila Madalena Linha 2-Verde
Estação Vila Madalena (Foto: Diário dos Trilhos)

O contrato de instalação de 88 portas de plataforma em linhas operadas pelo Metrô de São Paulo foi suspenso pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, de acordo com apuração feita pelo Diário do Transporte.

A decisão suspendeu liminarmente o contrato firmado entre o Metrô de São Paulo e o Consórcio Kobra.

O juiz Carlos von Adamek atendeu a uma ação popular e o mandado de segurança que foram impetrados pela Telar Engenharia e Comércio, uma das concorrentes do processo de licitação feito pelo Metrô de São Paulo.

As estações que devem receber as portas de plataforma são:

Linha 1-Azul: Parada Inglesa, Jardim São Paulo, Santana, Carandiru, Portuguesa-Tietê, Armênia, Tiradentes, Luz, São Bento, Sé (plataformas das linhas 1-Azul e 3-Vermelha), Liberdade, São Joaquim, Vergueiro, Paraíso (plataformas das linhas 1-Azul e 2-Verde), Ana Rosa (linha 1-Azul), Vila Mariana, Santa Cruz, Praça da Árvore, Saúde, São Judas e Conceição.

Linha 2-Verde: Consolação e Paraíso.

Linha 3-Vermelha: Marechal Deodoro, Santa Cecília, República, Anhangabaú, Pedro II, Brás, Bresser-Mooca, Belém, Tatuapé, Carrão, Penha, Guilhermina-Esperança, Patriarca e Artur Alvim.

Deixe seu comentário