Roubo de bicicletas tradicionais e elétricas preocupa usuários: o que fazer para manter a segurança?

Modelos caros podem se tornar alvos mais visados por criminosos

88
Bicicletas na ciclovia
Foto: Divulgação
Publicidade

Circular de bicicleta pelas ruas brasileiras, apesar de ser um hábito que conquista cada vez mais usuários, nem sempre é seguro por conta do número de roubos e furtos dos veículos.

Dados da Secretaria de Segurança Pública obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação e veiculados na imprensa mostram que de 2014 a 2018 o número de bicicletas furtadas aumentou 50% na capital paulista. Já os roubos tiveram um disparo de 130% no mesmo período.

A atuação dos criminosos acontece especialmente na região central de São Paulo. E a preocupação com o destino desses veículos furtados ou roubados é tanta, que a Secretaria de Segurança Pública criou uma área de consulta no site do órgão, em que se pode consultar o número de série do veículo e saber se ele está legalizado ou não.

Fato é que à medida que a bicicleta se populariza como meio de transporte para ir ao trabalho, à escola e outras atividades cotidianas, além do surgimento no mercado de bicicletas elétricas, com custo médio de R$ 4 mil, os donos das magrelas precisam ter atenção redobrada ao se locomoverem em ciclovias e espaços urbanos.

E aqueles que investem em modelos mais diferenciados, infelizmente, podem ser mais visados, como explica o CEO da Kakau.co, Henrique Volpi, que projeta expansão da empresa para a área de seguros de bicicletas.

“Há mais pessoas nas ruas pedalando, tanto durante a semana, quanto em horas de lazer aos finais de semana. O que vemos é que quem circula com bicicletas novas, elétricas ou que tenham um modelo personalizado pode ser um alvo mais interessante para os criminosos. O cidadão precisa, assim, seguir alguns cuidados preventivos para não ser vítima desse tipo de ação”.

Dicas para evitar o roubo e furto

O ciclista deve estar atento a recomendações de segurança simples, mas que fazem diferença no seu dia a dia. Separamos 6 dicas para prevenção ao roubo de bicicletas:

  • Ao comprar a bicicleta, peça ao lojista o número de série na nota fiscal. É com ele que você conseguirá fazer acessos aos dados na base de informações da Polícia, por exemplo;
  • Acrescente algum detalhe personalizado no veículo, para que seja facilmente identificável. Assim, ao conversar com pessoas que possivelmente tenham visto a bicicleta roubada ou furtada, haverá um reconhecimento mais rápido;
  • Cadeados para prender a bicicleta são cada vez mais seguros. Procure um equipamento de segurança de qualidade e prenda-a em bicicletários ou paraciclos, onde geralmente há mais circulação de pessoas;
  • Prenda a roda traseira da bicicleta com um acessório U-Lock ou D-Lock. Isso pode dificultar a ação do criminoso, ou frustrá-la;
  • Faça um seguro para a bicicleta. É especialmente recomendável para modelos de alto investimento, bicicletas elétricas e importadas. Há opções no mercado com coberturas diferentes para roubo ou furto e danos que podem ser acionados a qualquer momento, inclusive por meios digitais;
  • Regiões com grande movimentação de pessoas, ainda que sejam parques e ciclovias, podem ser alvos para a ação dos bandidos. Redobre a atenção quando estiver passando por esses locais.

Se tiver a bicicleta roubada ou furtada:

  • Faça o boletim de ocorrência. No Estado de São Paulo, é possível fazer pela internet, por meio da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil;
  • Ative a seguradora do veículo o quanto antes, caso você tenha feito um seguro: esse é o melhor jeito de evitar prejuízos e dor de cabeça em situações como essa.

Deixe seu comentário

comentários

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here