Rota Escolar Segura no Jardim Nakamura será implantada

Bairro no extremo sul concentra 17 escolas com mais de 10.500 alunos. Sinalização provisória deve se tornar definitiva para dar mais segurança aos estudantes.

437
Rota Escolar Segura Jardim Nakamura
Foto: Marcelo Pereira/Secretaria de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, irá implantar o Programa Rota Escolar Segura na região do Jardim Nakamura, na Zona Sul. A área escolhida para receber as intervenções temporárias concentra 17 escolas que atendem 10.586 alunos.

Lançado pela Companhia de Engenharia de Tráfego em 2017, o Rota Escolar Segura é um programa para tratar áreas ou bairros que concentram várias escolas e onde a maioria dos estudantes e acompanhantes tem como hábito fazer o trajeto casa-escola a pé.

O objetivo é reduzir o risco de acidentes de trânsito nos trajetos usados pelos estudantes, e não somente no entorno de uma unidade de ensino de forma isolada.

Rota Segura
Foto: Marcelo Pereira/Secretaria de Comunicação

No Jardim Nakamura, as vias mais utilizadas como caminho para a escola são a Estrada do M’Boi Mirim e a Rua Agamenon Pereira da Silva. O cruzamento entre essas duas vias concentra mais de 50% dos 56 acidentes ocorridos na área entre 2016 e 2018.

Diante desse cenário, a Companhia de Engenharia de Tráfego projetou intervenções viárias com foco na segurança de pedestres ao longo das ruas Agamenon Pereira da Silva, Manoel Vitor de Jesus e Valentim Correa Pais. Nos dias 29, 30 e 31 de maio, a Companhia promoverá um evento de “urbanismo tático”, com implantação de sinalização provisória nos seguintes locais:

  • Rua Agamenon Pereira da Silva com a Rua Macari Grande;
  • Rua Inácio Parreira Neves;
  • Rua Agamenon Pereira da Silva entre as ruas Inácio Parreira Neves e Manoel Vitor de Jesus;
  • Minirrotatória no cruzamento da Rua Agamenon Pereira da Silva com a Rua Manoel Vitor de Jesus;
  • Rua Manoel Vitor de Jesus entre as ruas Agamenon Pereira da Silva e Valentim Correa Pais;
  • Trecho da Rua Valentim Correa Pais;
  • Minirrotatória no entroncamento da Rua Valentim Correa Pais com a Estrada da Baronesa;
  • Minirrotatória no cruzamento da Rua Manoel Vitor de Jesus com a Rua Valentim Correa Pais.

O evento tem o apoio da Subprefeitura do M’Boi Mirim e pretende demonstrar aos moradores da região as propostas de sinalização que envolvem novas lombadas, extensão de passeio, mudança na localização de dois pontos de ônibus, além das minirrotatórias, e testá-las.

Em julho, as melhorias deverão se tornar definitivas. Dessa forma, quando o segundo semestre começar, os alunos poderão usufruir de caminhos mais seguros e melhor sinalizados para chegar às escolas.

Em paralelo à Rota Escolar Segura, o Jardim Nakamura receberá o projeto Territórios Educadores, que compõe o Plano Municipal pela Primeira Infância da Prefeitura de São Paulo. Aproveitando a Semana Municipal do Brincar, de 25 de maio a 2 de junho, promovida pela Prefeitura de São Paulo, a iniciativa aplicará atividades para crianças no local.

Rota Jardim Nakamura
Foto: Marcelo Pereira/Secretaria de Comunicação

Será realizada ainda a recuperação da área viciada de descarte junto da Escola Municipal de Educação Infantil Clemente Pastore e do escadão que liga as ruas Jerônimo de Souza Lobo e Inácio Parreira Neves, além do recape desta via – ação esta planejada pela Subprefeitura do ‘Boi Mirim.

Também será revitalizada a passagem de pedestres vizinha à Unidade Básica de Saúde Jardim Nakamura. A praça junto à Rua Macari ganhará um aumento de calçada.

Além da Companhia de Engenharia de Tráfego e da Subprefeitura local, os colaboradores desse evento são a SPTrans e as organizações não governamentais Criança Segura e Sampapé.

Vida Segura

As ações no Jardim Nakamura fazem parte do Programa de Metas da Prefeitura de São Paulo para o biênio 2019-2020, por meio do Vida Segura, o Plano de Segurança Viária 2019-2028. O plano é baseado no conceito Visão Zero e Sistemas Seguros, que parte da premissa de que nenhuma morte é aceitável no trânsito.

Criado na Suécia em 1997, esse conceito já é usado como referência para planos de segurança viária de longo prazo em cidades como Nova York, Cidade do México, Bogotá e, agora, São Paulo.

O Plano de Segurança Viária 2019-2018 é resultado de um ano de trabalho, com o envolvimento de 200 pessoas, 15 órgãos públicos e mais de 50 colaboradores para a elaboração do texto final, com apoio do Banco Mundial, da Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito e do WRI Brasil.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here