Proposta do primeiro Plano Diretor de Cargas do Município de São Paulo é apresentada

Plano prevê expansão do Programa de Entrega Noturna, melhor utilização do viário ao longo do dia, redistribuição dos caminhões e criação de Mini Terminais

121
Plano Diretor rodizio será suspenso feriado prolongado Operação Estrada
Foto: Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas
Publicidade

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, lança nesta quarta-feira, dia 19 de dezembro, a proposta do primeiro Plano Diretor de Cargas da cidade com o objetivo de implantar na capital paulista um modelo de abastecimento que proporcione maior racionalidade e eficiência na distribuição de bens e ao mesmo tempo melhore a mobilidade das pessoas.

A proposta é composta de três eixos: Uso intensivo e eficiente da infraestrutura viária, Estruturação da Logística Urbana e Gestão Contínua da Demanda. O plano prevê a expansão do Programa de Entrega Noturna, e criação de uma rede de Mini Terminais e Plataformas Logísticas.

O Plano Diretor de Cargas prevê ainda a regulamentação dos caminhões de passagem pelo município, aqueles com origem e destino fora da capital, que provocam impactos no trânsito, no meio ambiente e na infraestrutura urbana. Das 26,9 milhões de viagens por dia feitas dentro da cidade de São Paulo, estima-se que 3% são realizadas por caminhões. O Centro Expandido concentra 59% das viagens.

“Uma das premissas do Plano Diretor de Cargas de São Paulo é estimular o uso 24 horas da infraestrutura viária. Queremos com isso incentivar a entrega de mercadorias para o período noturno, quando ruas e avenidas estão com o tráfego mais livres e o estacionamento é permitido nas vias. De dia, a prioridade é garantir a locomoção de pessoas. Assim, uma das metas é fortalecer parceria com segmento do comércio para ampliar cada vez mais o recebimento noturno”, explica João Octaviano Machado Neto, Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes.

“Além disso, com menos veículos pesados durante o dia, é possível obter aumento da produtividade das entregas, redução no tempo de trânsito, mais agilidade no tempo de carga e descarga, diminuição da poluição e redução do congestionamento diário da região selecionada,” conclui.

Principais metas do Plano de Cargas

  • Disciplinar a circulação dos caminhões de passagem pela cidade;
  • Implantar um projeto-piloto de Mini Terminal;
  • Ampliar oferta de vagas rotativas para carga e descarga na via em centralidades: Zona Azul Caminhão e Moto Frete;
  • Definir Rede Viária Básica de Interesse de Cargas Superdimensionadas e de Produtos Perigosos;
  • Regulamentar o uso de veículos com tecnologias não poluentes e de rastreamento;
  • Refinar a regulamentação existente ao trânsito de caminhões.

O Plano contempla metas com a visão de prover uma mobilidade eficiente e sustentável para pessoas, bens e serviços, em conformidade com o Plano de Mobilidade Urbana do Município de São Paulo de 2015, que contém metas gerais para a mobilidade de bens e serviços até 2028).

Programa de Entrega Noturna

Um dos objetivos do Plano de Cargas de São Paulo é estimular o uso do horário noturno para entrega de mercadorias na cidade de São Paulo, quando as ruas e avenidas estão mais livres. As entregas noturnas acontecem no período das 21h às 5h, fora dos horários de pico e das restrições ao trânsito de caminhões.

O Programa de Entrega Noturna é uma iniciativa contínua da Prefeitura de São Paulo e visa racionalizar o uso da infraestrutura viária promovendo sua utilização durante 24 horas, conciliando as necessidades de movimentação das pessoas e do abastecimento da cidade com a solução dos problemas de trânsito.

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, por meio da Companhia de Engenharia de Tráfego, atua apoiando empresas interessadas em adotar a entrega programada noturna de cargas, atendendo às especificidades das suas cadeias logísticas. O programa é totalmente voluntário e integra o Plano de Cargas proposto para a cidade de São Paulo.

Algumas empresas dos ramos de varejo, atacado, supermercados e drogarias já realizam suas entregas durante o período noturno, tais como as redes de supermercado Sonda e Pão de Açúcar, a loja de departamento C&A e as drogarias Raia e São Paulo.

Projeto-piloto de Mini terminal

A instalação de Mini Terminais Logísticos na cidade faz parte do Plano de Cargas. O projeto-piloto prevê instalar mini terminais logísticos próximos a “clusters”, isto é, regiões caracterizadas pela presença de um intenso comércio de produtos específicos (Exemplo: Rua da Consolação é um cluster de lojas de iluminação; Rua Santa Ifigênia é um cluster de comércio de produtos eletroeletrônicos; Rua José Paulino, de atacado e varejo de roupas).

Em parceria com a iniciativa privada, a ideia é que o Mini Terminal seja erguido e administrado por empresa que tenha interesse em investir na implantação do equipamento com base nas recomendações do Poder Público.

O modelo de operação prevê que, durante a noite, a descarga das mercadorias seja feita por caminhões grandes. Na manhã seguinte, caminhões menores, vans, triciclos e outros modos de menor porte realizam a distribuição ao comércio da área de abrangência.

Dentre as vantagens estão a otimização do uso do sistema viário (diminuição de congestionamentos e da poluição durante o dia), além de organizar melhor a forma como a cidade é abastecida.

NOTÍCIAS

Acompanhe todas as notícias sobre o trânsito da cidade de São Paulo, acessando a seção Trânsito.

MOBILIDADE SAMPA

Quer ficar informado sobre tudo o que acontece na mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana?

Então curta nossa página no Facebook.

Siga o @mobilidadesampa no Twitter.

Use a hashtag #mobilidadesampa no Instagram.

Fique tranquilo. Não enviamos spam, a sua privacidade será respeitada e você poderá sair facilmente quando desejar.

Deixe seu comentário

comentários

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here