Governo estadual reserva R$ 40,00 em recursos para o orçamento de 2019 para a Linha 18-Bronze

46
monotrilho maglev Linha 18-Bronze
Imagem ilustrativa

O Governo do Estado de São Paulo reservou R$ 40,00 em recursos para o orçamento de 2019 na futura Linha 18-Bronze de monotrilho, que promete ligar a Estação Tamanduateí até Djalma Dutra, no Centro de São Bernardo do Campo.

A quantia que deveria cobrir os custos para viabilizar a construção de 13 estações e 15 km de trilhos é suficiente apenas para pagar cinco dias de viagens do morador de Santo André que trabalha na capital paulista e paga R$ 8,00 por dia para acessar à CPTM ou o Metrô de São Paulo, isso se o passageiro pagar uma passagem de ida e outra de volta.

Destes R$ 40,00 reservados, somente R$ 10,00 será com recursos próprios. Já o restante do valor contará como repasse do governo federal. A Lei Orçamentária Anual, que determina as receitas e os gastos que o Governo do Estado de São Paulo terá no próximo ano, tramita na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e pode ser alterada.

A ligação sobre trilhos no ABC Paulista deveria ter sido entregue este ano. Uma Parceria Público-Privada para a construção do monotrilho chegou a ser assinada em 2014, entretanto, o governo estadual teve problemas para conseguir financiamento para as desapropriações.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos se limitou a informar que o valor “se deve ao fato de que os primeiros recursos serão advindos de financiamento externo. No momento, a STM está reestruturando o projeto financeiro da Linha 18-Bronze. Entre outros fatores, essa reestruturação depende da autorização pela Assembleia Legislativa para abrir negociação com bancos privados para a obtenção de recursos, via financiamento, para as desapropriações da linha”, informou a secretaria ao jornal Diário do Grande ABC.

Linha 18-Bronze do Monotrilho
Mapa da Linha 18-Bronze de monotrilho

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here