Brasil, Austrália, Índia, Japão e França podem receber aeronave da Uber

86
uber air
Foto: Divulgação
Publicidade

A Uber anunciou hoje os cinco países finalistas para receber testes do serviço Uber Air, ao longo dos próximos cinco anos. Brasil, Austrália, Índia, Japão e França foram confirmados como candidatos para a rede aérea de transporte compartilhado que a Uber está desenvolvendo em conjunto com parceiros da indústria aeronáutica.

“Estes cinco países poderão ter o modelo de transporte completamente transformado com o uso dos veículos elétricos baseado em decolagem e aterrissagem vertical”, disse Eric Allison, o chefe do programa de aviação da Uber. “Vemos um enorme potencial na utilização de drones, criando um futuro de transporte realmente multimodal”.

O Uber Elevate cria o compartilhamento urbano aéreo, no mundo todo. Dentro de aproximadamente cinco anos, usuários da Uber de algumas cidades poderão apertar um botão e embarcar em um vôo. Para isso, a Uber reuniu uma rede de parceiros que inclui fabricantes de aeronaves, desenvolvedores imobiliários, desenvolvedores tecnológicos, entre outros.

As cidades de Dallas e Los Angeles, ambas nos Estados Unidos, já tinham sido confirmadas como as duas primeiras cidades a receber o programa em maio, no 2º Encontro Anual do Uber Elevate. Lá, a Uber anunciou também que está à procura de uma terceira cidade, em outro país.

  • Brasil: A cidade do Rio de Janeiro e o Estado de São Paulo, onde está a principal operação da Embraer no mundo, são dois dos maiores pólos da Uber no mundo e também, por acaso, lugares com grandes frotas de helicópteros, sinalizando uma demanda clara para o serviço aéreo compartilhado.
  • Japão: Como sede de um dos mais eficientes sistemas públicos de transporte e líder mundial em tecnologia e indústria automotiva, a Uber convida as megacidades como Tóquio e Osaka a explorar o futuro do transporte.
  • Índia: Mumbai, Nova Delhi e Bangalore são algumas das cidades mais congestionadas do mundo, onde poucos quilômetros podem significar literalmente horas. O Uber Air oferece grande potencial para criar uma opção de transporte que combata os constantes congestionamentos.
  • Austrália: A equipe do Uber Elevate já teve diversas conversas positivas, inclusive com a Autoridade Australiana de Segurança em Aviação Civil, em recente visita às cidades de Sydney e Melbourne. A Austrália já deu passos significativos rumo ao futuro da aviação urbana.
  • França: Foi anunciada a abertura do novo Centro de Tecnologia Avançada, em Paris, cidade diretamente ligada ao nascimento da Uber, com o objetivo de ampliar as discussões em uma região com rica história aeronáutica.
aeronave da uber
Foto: Divulgação

Os critérios adotados para selecionar essa terceira cidade se resumem em três princípios:

  • Tamanho do mercado: Uma buca por lugares grandes, policêntricos, com uma forte e existente necessidade de soluções de transporte inovadoras e com uma população metropolitana de mais de 1 milhão de pessoas.
  • Compromisso local: A Uber trabalhará com governos locais, estaduais e federais desde o princípio, além dos representantes das comunidades em que pretendem operar – representantes do setor imobiliário, planejadores urbanos, conselhos consultivos dos municípios, além das próprias associações de bairro.
  • Condições de operação: O Uber Air depende de uma estrutura multimodal, baseado em uma operação eficiente e integrada à rede atual de parceiros da Uber.

Mais detalhes sobre esses critérios podem ser encontrados aqui (em inglês).

Durante o evento Uber Elevate Expo, realizado no Japão, a Uber demonstrou de que forma o Uber Air pode ajudar a aliviar rotas que estão entre as mais congestionadas do mundo, no continente asiático. Foram criados, pela primeira vez, exemplos de rotas futuras para as cidades de Delhi, Tóquio, Mumbai, Seul, Sydney e Taipei. Os vídeos podem ser acessados aqui.

Deixe seu comentário

comentários

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here