Paralisação de ônibus em Mogi das Cruzes é encerrada

171
Plataformas de embarque do Terminal Estudantes, em Mogi das Cruzes, estavam vazias no começo da manhã desta quarta-feira (Foto: Maiara Barbosa)

Em Mogi das Cruzes, na região metropolitana, os passageiros também foram afetados pela paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus no início da manhã desta quarta-feira (15), em alguns bairros os pontos de ônibus estavam cheios. Os ônibus começaram a sair das garagens por volta das 7h e a circulação foi normalizada após às 10h.

O Terminal Estudantes estava vazio por volta das 6h. O presidente do Sindicato dos Rodoviários de Mogi das Cruzes e Região, Félix de Barros, estava no local, acompanhando a paralisação da categoria. “A paralisação foi nos ônibus municipais e intermunicipais que partem de Mogi das Cruzes e também nos intermunicipais de Suzano. O transporte deve voltar às 7h. Essa paralisação é um protesto contra a reforma da previdência e trabalhista. Do jeito que o governo impõe não cabe emenda. É mentira que a previdência está falida. Isso será prejudicial para o trabalhador, para os seus filhos e netos. É o modo que a gente tem de protestar.” No Estação Estudantes da Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), os trens circulavam normalmente.

Segundo os sindicatos da região, também houve paralisação dos ônibus da madrugada até 8h nas cidades de Suzano, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Arujá e Santa Isabel.

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) informou que nesta quarta-feira, uma empresa do Consórcio Unileste, a Radial, no Alto Tietê, não operou 45 linhas que transportam no pico da manhã 45 mil passageiros em 300 ônibus. Segundo a EMTU, os ônibus voltaram a circular gradativamente a partir das 10h30.

* Post atualizado em 19/03/2017 às 13h05

Deixe seu comentário