SPTrans bloqueia 90 mil cartões do Bilhete Único e lota posto da Rua XV de Novembro

Cartões e créditos devem ser adquiridos somente em postos autorizados pela SPTrans. Prefeitura de São Paulo organizou uma força-tarefa para atender cidadãos.

380
Foto: Gabriela Biló/Estadão
Publicidade

O posto de atendimento da SPTrans na Rua XV de Novembro nº 286, na região central, amanheceu cheio na manhã desta quinta-feira (12), após a empresa bloquear 90 mil cartões do Bilhete Único nesta semana, sem aviso prévio. A medida foi tomada para combater fraudes, os trabalhos para identificá-las começaram em abril de 2016. Os créditos estariam sendo inseridos em bilhetes sem pagamento à SPTrans. O posto da região central é o único que realiza esse tipo de atendimento relativo a bloqueio de cartões.

“Essa investigação mais aprofundada, em termos de como que é que a pessoa conseguiu carregar créditos indevidos no cartão, ela é mais demorada”, disse José Carlos Nunes, presidente da SPTrans, em entrevista ao portal G1. O secretário de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, disse que esse processo de investigação ainda vai demorar, “isso ainda depende do desenvolvimento do projeto, de inteligência de software, mas acredito que de 12 a 16 semanas a gente vai ter alguma novidade que vai travar essa possibilidade de fraude”, disse em entrevista ao portal G1.

Segundo o secretário, uma atualização no sistema de bilhete único será realizada ainda este ano, “o novo sistema efetivamente deve proteger a gente desse tipo de fraude”. O secretário afirmou que tentará diminuir o número de cartões bloqueados para que apenas aqueles efetivamente suspeitos de uso em fraude fiquem sem funcionar. O número total de bilhetes únicos ativos é de 15 milhões.

POSTO NA RUA XV DE NOVEMBRO

No posto localizado na Rua XV de Novembro nº 268, a partir desta quinta-feira (12), 20 novos guichês foram instalados e o horário de funcionamento será ampliado. De segunda a sexta-feira, a partir desta sexta-feira (13), a população será atendida das 6h às 20h, o horário anterior era das 8h às 17h. Neste sábado e domingo, dias 14 e 15, o local estará aberto das 9h às 18h. A secretaria pretende dar agilidade aos atendimentos e eliminar procedimentos desnecessários.

Sérgio Avelleda pediu desculpas pela ação que traz contratempos aos passageiros, mas afirma que a fraude está causando um “desequilíbrio na conta do sistema dos transportes de ônibus”. “Vamos atuar muito duramente para impedir a ação desses fraudadores que estão trazendo prejuízos ao orçamento da Prefeitura de São Paulo”.

A SPTrans planeja ampliar o número de postos de atendimento permitindo que os postos localizados nos terminais espalhados pela cidade também estejam habilitados a resolver esse tipo de questão, primeiro é necessário aparelhar esses postos remotos para a realização de todos os procedimento de atendimento aos usuários.

Foto: Leandro Gouveia

DENÚNCIAS

Sérgio Avelleda pediu ajuda dos passageiros para que não comprem créditos em postos não credenciados e que denunciem locais e pessoas que estejam prometendo recargas por valores abaixo dos praticados pela SPTrans. A SPTrans não oferece descontos na tarifa de ônibus. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 156 ou nos sites www.sptrans.com.br/sac ou https://sp156.prefeitura.sp.gov.br/portal

A Secretaria de Mobilidade e Transportes disse que vai fazer uma campanha de conscientização para evitar que a população compre passagem mais barata em postos não credenciados.

A SPTrans recomenda comprar os créditos sempre em postos credenciados. A relação está disponível no site: http://bilheteunico.sptrans.com.br/recarga.aspx

A recarga dos bilhetes também pode ser realizada por aplicativos e pela Loja Virtual da SPTrans.

IDEC

Rafael Calabria, pesquisador em mobilidade do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, comenta que a SPTrans errou ao fazer os bloqueios sem aviso prévio. “Eles prejudicaram pessoas que não têm nada a ver com as fraudes. Deviam começar pela fiscalização de quem vende bilhete mais barato nas estações.” Segundo ele, o problema começou há uma semana e o instituto está fazendo uma pesquisa qualitativa sobre as pessoas afetadas, que deve ficar pronta na próxima semana. Clique aqui para ter acesso a essa pesquisa.

CPTM

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) disse ao portal G1 que faz fiscalizações para combater a ação dos fraudadores nas estações. A Secretaria da Segurança Pública disse que no último bimestre 19 pessoas foram presas por participar de fraudes no sistema do bilhete único.

Deixe seu comentário

comentários

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. Isso é um absurdo!
    Querem que façamos recargas em postos autorizados na minha região tem apenas 1 que me atende com filas IMENSAS!
    Os postos eletrônicos são péssimos, não funcionam, expiram a operação, sistema confuso e nada prático, além de não aceitarem os mesmos tipos de pagamento em todas as máquinas.

    Além de máquinas velhas e em constante manutenção, é um desserviço essa SpTrans.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here