Governo do Estado e Prefeitura de Diadema não entram em acordo sobre tarifa de integração

202
Terminal Diadema (Foto: Letícia Macedo)

A Rádio CBN promoveu na manhã desta sexta-feira (6) um debate entre o prefeito de Diadema, Lauro Michels, e o presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Júnior, o prefeito se queixou sobre a falta de diálogo com a empresa referente ao início da cobrança da tarifa de integração no valor de R$ 1,00 nos terminais Diadema e Piraporinha.

O prefeito havia se reunido com técnicos da EMTU e na entrevista expôs sua posição ao presidente da EMTU. Lauro Michels criticou a comunicação da medida sobre a cobrança da tarifa de integração enviada por ofício para a prefeitura.

“Foi feito compromisso com o Estado em que nós teríamos a manutenção da integração. Hoje o terminal funciona em concessão. O que me estranha, como me considero um parceiro do Estado, são mais de 20 anos que havia a integração gratuita, e ter sido comunicado somente no dia 4 de janeiro no fim do expediente, acho que faltou diálogo”, disse o prefeito.

O prefeito se queixa de um eventual desiquilíbrio no sistema municipal de transporte na cidade e afirma que o governador Geraldo Alckmin havia prometido manter a integração nos terminais, entre o Corredor ABD e as linhas municipais.

O presidente da EMTU disse que não era justo apenas passageiros de outros terminais como Jabaquara e Ferrazópolis pagarem a integração. O presidente ainda disse que a tarifa de integração será 75% mais barata que os demais terminais atendidos pelo corredor ABD, onde o passageiro paga a tarifa municipal e a metropolitana, ambas integrais.

“Esta discussão de integração já é velha conhecida, com ações e sentenças ajuizadas, para implantar um ponto de igualdade. Esta discussão vem de 2012. Chegamos em um momento de reequilibrar os contratos. 78% dos cidadãos do ABC pagam uma tarifa de integração, não têm sentido”, afirma o presidente da EMTU.

Deixe seu comentário