Deslizamento de terra prejudica circulação de trens da Linha 7-Rubi

131
CPTM Francisco Morato

Os passageiros da Linha 7-Rubi da CPTM enfrentam lentidão nos trens pelo quarto dia seguido. Na sexta-feira (20), um deslizamento de terra ocorreu entre as estações Perus e Caieiras e desde então interdita uma das vias.

Desde sexta-feira, os operários trabalham com escavadeiras para realizar os trabalhos de recuperação da via e até esta segunda-feira (23) haviam retirado 170 caminhões lotados de terra. O deslizamento atingiu os sistemas de fibra ótica, telecomunicações, sinalização e a rede aérea, que alimenta os trens. A CPTM disse nesta segunda-feira que a situação deve ser normalizada até quinta-feira (26).

Os trens circulam com intervalos maiores em torno de 20 minutos e chegam lotados às plataformas. No trecho afetado entre as estações Perus e Caieiras, de 2 km de extensão, os trens circulam por uma única a uma velocidade de 10 km/h, normalmente circulam a 80 km/h.

A empresa disponibilizou ônibus gratuitos da operação Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência) entre as estações Caieiras e Perus como reforço, mas a ação não facilitou a viagem dos passageiros que moram em Franco da Rocha ou Francisco Morato, por exemplo. Os passageiros relatam atrasos de até duas horas para chegar aos seus destinos.

Por volta de 6h30, passageiros de um trem que seguia no sentido Luz, ficaram parados por 30 minutos embaixo de um viaduto na região de Perus, além do problema do deslizamento na região de Perus, houve uma queda no sistema de energia o que atrasou mais ainda a circulação.

Na Estação Jundiaí, diferentemente de ontem, estavam avisando com frequência do deslizamento e cartazes estavam afixados na estação. O passageiro Thiago relatou que embarcou na Estação Franco da Rocha às 7h15 e chegou na Estação Barra Funda por volta de 8h30. Na Estação Luz, a espera pelo trem, sentido Francisco Morato, chegava a ser de 20 minutos na plataforma. A passageira Juliana Campos relatou que embarcou na Estação Francisco Morato às 8h30 e chegou na Estação Barra Funda por volta de 9h55.

Na Estação Caieiras, um homem foi flagrado pela reportagem do telejornal Bom dia São Paulo da TV Globo saindo de um vagão com o auxílio de uma cadeira de rodas e com a cabeça baixa. Ele deixou a estação em uma ambulância. A CPTM informou que o rapaz teve queda de pressão e foi levado ao pronto-socorro municipal de Caieiras.

A CPTM também disse que fará o reembolso para quem não conseguiu completar a viagem e uma declaração de ocorrência será disponibilizada no site para quem precisar justificar o atraso no trabalho.

No período da noite por volta de 19h30 a circulação de trens chegou a ficar temporariamente interrompida entre as estações Perus e Franco da Rocha por cerca de 30 minutos, logo em seguida foi normalizada, os passageiros relataram que no sentido Francisco Morato, o maquinista avisou dentro de um dos trens.

O gerente de relacionamento da CPTM, Sérgio de Carvalho Júnior, explicou os esquemas que serão realizados: “Nós começamos pela parte de cima, que corria o maior risco de desabamento. Na parte debaixo, movimentamos a terra que fixa os dormentes e que dão estabilidade à linha. Por último, serão trabalhados postes que sustentam o sistema de energia elétrica”, disse.

Trabalhos

A CPTM informou nesta terça-feira (24) como será a operação da Linha 7-Rubi para esta quarta-feira 25/01, confira abaixo a nota na íntegra.

“A circulação de trens entre Luz e Francisco Morato permanecerá com maiores intervalos. A CPTM manterá, como reforço, a operação Paese (disponibilização de ônibus gratuitos) que, a pedido dos passageiros, percorrerá o trecho entre Perus e Franco da Rocha direto, sem parada em Caieiras.

A previsão é liberar a via que está interditada na quinta-feira (26/01), considerando as condições climáticas.

Até esta terça-feira, já foram removidos 265 caminhões de terra (cerca de 4.800 metros cúbicos com o rebaixamento do talude).

As equipes de manutenção da CPTM continuarão com os trabalhos de recuperação do terreno e dos sistemas afetados da via férrea no trecho entre Perus e Caieiras.

Desde sexta-feira (20/01), apesar das fortes chuvas, as equipes de manutenção da CPTM trabalham, ininterruptamente, para recuperar a área afetada pelo deslizamento e recompor os sistemas de fibras óticas, telecomunicação, sinalização e rede aérea do sistema de energia de alimentação dos trens. A interdição foi necessária por motivos de segurança, já que havia riscos de novos deslizamentos.”

Deixe seu comentário