Movimentos pedem ao Ministério Público a manutenção da velocidade reduzida em vias da capital paulista

50
Marginal Pinheiros
Marginal Pinheiros (Foto: O Estado de São Paulo)

Grupos de ativistas em mobilidade entregaram um documento pedindo ao Ministério Público de São Paulo que seja mantida a política de redução da velocidade máxima nas vias da capital paulista. Assinam o dossiê a Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo), a Cidadeapé (Associação pela Mobilidade a Pé em São Paulo), o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) e os movimentos Bike é Legal, Bike Zona Sul e Sampapé.

Desde o ano passado, a Prefeitura de São Paulo vem reduzindo as velocidades permitidas em avenidas e ruas da cidade. As mudanças que tiveram mais impacto e visibilidade foram as feitas nas marginais Tietê e Pinheiros.

Em julho de 2015, a velocidade máxima permitida para os carros nas pistas expressas das marginais foi reduzida de 90 km/h para 70 km/h. Para os caminhões, o limite diminuiu de 70 km/h para 60 km/h. Na pista local da Marginal Pinheiros, a velocidade permitida passou de 70 km/h para 50 km/h. Na faixa central da Marginal Tietê, caiu de 70 km/h para 60 km/h.

Aumento das velocidades

Durante a campanha, o prefeito eleito João Doria apresentou como proposta a revisão da redução dos limites, especialmente nas marginais. “Nas marginais passam 3,5 milhões de pessoas todos os dias. Muitas dessas pessoas que passam ali todos os dias dependem dessas vias para sobreviver, com o transporte de mercadorias e pessoas. Não faz sentido você ter uma velocidade reduzida em vias expressas”, disse João Doria em sabatina na TV Brasil em parceria com o jornal El País.

As entidades pedem que a nova gestão municipal dialogue com a sociedade civil antes de fazer alterações nessa política. “Estamos buscando todas as vias de diálogo com a nova gestão para dar visibilidade às pessoas mais vulneráveis no trânsito, mas vemos que não temos mais opções. Por isso, protocolamos os documentos, para mostrar que existe uma demanda contrária à volta das altas velocidades”, enfatizou Ana Carolina Nunes, representante do Cidadeapé.

No dossiê entregue ontem (19) ao Ministério Público pelas sete entidades são apresentados os dados e marcos legais que embasam a diminuição da velocidade nas vias.

Leia também: João Doria aumenta velocidade nas marginais para carros a partir de 25 de janeiro

* Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here