Multas por uso de celular ao volante crescem 43% em São Paulo

37
Trânsito rodízio será suspenso acidentes no trânsito Rodízio municipal
Foto: Reprodução

O número de multas por uso de telefone móvel ao volante cresceu 43% nos últimos cinco anos em São Paulo, informou o Departamento Estadual de Trânsito. Segundo o órgão, o total de infrações passou de 80.182 casos em 2010 para 114.894 no ano passado. Nos sete primeiros meses desse ano, o número de multas por uso de celular já somou 63.441 ocorrências.

O número desse tipo de multa pode, no entanto, ser ainda maior porque esse total só se refere às multas aplicadas pelo Detran São Paulo, mas há outros órgãos de trânsito, como a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a polícia rodoviária, que também aplicam a penalidade.

Para o Detran, o uso de telefone ao volante coloca em risco não só a vida do próprio condutor, mas também a de outras pessoas. “O uso de celular comprovadamente diminui a atenção e os reflexos do motorista e, consequentemente, aumenta a possibilidade de acidentes”, disse José Antonio Oka, coordenador do Observatório Paulista de Trânsito do Detran São Paulo.

Pela legislação federal de trânsito, o uso de celular só é possível quando o veículo estiver estacionado. Enquanto ele estiver em deslocamento, o aparelho só pode ser utilizado na função GPS e deve ser fixado no para-brisa ou no painel dianteiro, em suporte adequado. Quem fala ao celular enquanto dirige comete infração média e pode ser punido com multa de R$ 85,13 e perda de quatro pontos na carteira de habilitação.

A partir do dia 1º de novembro, quando entrará em vigor a Lei Federal 13.281, que altera o Código de Trânsito, a multa será ainda maior. Dirigir com apenas uma das mãos enquanto segura o celular em outra será considerada infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e perda de sete pontos na carteira.

* Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here