Marta Suplicy: Redução da velocidade, inspeção veicular e taxistas

331
Foto: Reprodução/TV Globo

A candidata à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, concedeu entrevista nesta terça-feira (20) ao portal G1 e ao telejornal SPTV 1ª Edição da TV Globo. Destacamos aqui os principais assuntos no que se refere a mobilidade urbana.

Entrevista ao portal G1

A candidata foi entrevistada pelo apresentador Tonico Ferreira e pela editora do portal G1 Claúdia Croitor. Destacamos aqui o assunto da redução de velocidade nas marginais e no último bloco a candidata respondeu a um “pinga-fogo” de perguntas e respostas, onde destacamos os temas de mobilidade.

Redução de velocidade

Marta Suplicy disse que vai instalar grades nas marginais Tietê e Pinheiros para impedir que pessoas invadam e atravessem as pistas e vai aumentar a velocidade máxima para 90 km/h (pista expressa), 70 km/h (central) e 50 km/h (local).

Marta Suplicy disse que vai acabar com os radares “pegadinha” de São Paulo que, segundo ela, seria metade dos radares. Segundo a Prefeitura, São Paulo tem 925 pontos de fiscalização. “São pegadinhas, escondidos, não tem sinalização e estão para fazer caixa. Temos que ter campanhas muito forte de educação. Indústria de multa e pegadinha, não.”

Perguntada sobre a mudança na velocidade nas marginais, Marta Suplicy disse: “Velocidade vai voltar como era antes. São Paulo é uma cidade nervosa, dinâmica. Toda via expressa tem velocidade maior que outras vias. É feita para isso.”

“O prefeito Fernando Haddad associa a diminuição da velocidade à diminuição da mortalidade. Não vou contestar. Outras cidades têm soluções diferentes. Porto Alegre, Belo Horizonte e Campinas. Fiscalização de bebidas foi importante. O uso de celular, bebida e buraco causam acidentes nas vias expressas. Essas cidades focaram nas bebidas, fizeram fiscalização à noite e tiveram enorme sucesso.”

“Vamos fazer fiscalização disso, colocar grades nas marginais”, disse. “Temos 8 mil pessoas na favela, as pessoas cruzam. Se tem carro parado tem engarrafamento, cruzamento de pessoas, casinha de cachorro que as pessoas param (para comprar).”

Perguntas e respostas

– É a favor do pedágio urbano?
– Eu não

– É a favor do passe livre?
– É uma conquista o passe livre que existe. Aumentar para todo mundo, não. O que existe vai ser respeitado.

– É a favor de demolir o Minhocão?
– Ali não é prioridade, a cidade tem muita demanda antes disso.

– É a favor de mudar o local da Ceagesp?
– Acho interessante. Verei possibilidades.

– É a favor da criação do Parque Augusta?
– Sim.

– É a favor de mototáxi na Capital?
– Sem estudos, não.

Entrevista ao SPTV

A candidata foi entrevistada ao vivo pelo apresentador César Tralli.

Veja a transcrição da entrevista de Marta Suplicy sobre a inspeção veicular e os taxistas:

César Tralli: Candidata, a senhora disse que vai retomar a inspeção veicular. Se for eleita, ela vai ser de graça e opcional. Como incentivo para as pessoas fazerem a inspeção, a senhora está prometendo desconto no IPTU. Isso não vai penalizar as pessoas que não têm carro, que só andam de ônibus, ou a pé, ou de bicicleta, enfim… porque, na verdade, a pessoa vai fazer a inspeção veicular, não vai pagar, vai ter desconto no IPTU, mas a Prefeitura vai estar pagando esta conta de qualquer forma porque vai ter que bancar esse serviço?

Marta Suplicy: A inspeção veicular vai ser algo possível para quem quiser fazer e quem fizer vai ter o desconto do IPTU.

César Tralli: Mas a senhora não vai ter que montar esse serviço de alguma forma?

Marta Suplicy: Você vai ter alguns lugares na cidade que farão esse serviço para quem quiser, gratuitamente, e a prefeitura vai bancar. E ‘êta’ dinheiro bem gasto. Sabe por que? Porque vai ajudar a despoluir a cidade. Então, o cidadão que quiser dar essa contribuição, que puder dar essa contribuição, a prefeitura vai fazer esse desconto para ele no IPTU. E vamos ficar muito contentes de fazer isso.

César Tralli: E a senhora não tem estimativa nenhuma de quanto vai, assim, enfim, do ponto de vista de saúde pública ter de benefício disso ou vai ter um gasto fundamental em uma cidade que está precisando de dinheiro para fazer uma série de coisas superimportantes na área de saúde, habitação, moradia, enfim?

Marta Suplicy: Se tem uma preocupação que eu não tenho é esse gasto. Porque a poluição na cidade de São Paulo tem que começar a ter enfoque. A inspeção tem essa importância, é uma crise gigantesca, por isso ela é gratuita, opcional e possível para quem quiser. Agora, nós vamos entrar na licitação de ônibus, vamos fazer alguma gradação na mudança do combustível. O diesel polui muito, aí nós temos uma brecha para isso, vamos plantar árvores, nós vamos fazer o que a situação está permitindo. Mas essa situação de que vai ser um gasto enorme para a cidade, não vai não. O cidadão que vai contribuir, ele já é um cidadão que está entendendo o problema que nós temos na cidade. E vamos fazer campanhas educativas também, né, gente. Coleta seletiva que essa cidade começou na minha época, nunca mais coletou.

César Tralli: Mas, candidata, a situação está exigindo que use muito bem o dinheiro público. E a senhora também está prometendo acabar com a taxa que os táxis têm que pagar para a prefeitura. É uma taxa que ajuda a manter todo um serviço de fiscalização, de licenciamento, enfim, nesse caso também não é passar a conta do funcionamento desse serviço para a toda a população e, inclusive, para quem não usa táxi?

Marta Suplicy: Não, não é, porque, inclusive, é uma taxa razoável dentro do orçamento de São Paulo. É 22%.

Deixe seu comentário