Estação Água Rasa: Desapropriações, terrenos abandonados e risco de assaltos

541
Foto: Reprodução/TV Record

Diversos imóveis no bairro Vila Celeste (na região dos bairros Santa Clara e Água Rasa), na Zona Leste, próximo à Avenida Sapopemba, altura do nº 2.300, foram desapropriados há um ano e meio para a construção da futura Estação Água Rasa, que faz parte do prolongamento da Linha 2-Verde, que ligará a Estação Vila Prudente a futura Estação Dutra, em Guarulhos. Porém, depois que as famílias deixaram as residências e os comércios (dentre eles muitas oficinas mecânicas e comércio de auto peças que ficavam no local há mais de 20 anos) fecharam, a região se tornou perigosa, já que virou abrigo para criminosos e usuários de drogas.

Na quinta-feira (22/09) a reportagem do telejornal SP no Ar da TV Record visitou o local e entrevistou moradores e comerciantes. Em dezembro de 2015, o Metrô suspendeu o início da construção das estações do prolongamento da Linha 2-Verde, pois daria prioridade para construir outras obras em andamento, dentre elas as linhas 4-Amarela, 5-Lilás, 15-Prata e 17-Ouro.

A área desapropriada está localizada nas vias: Rua Lavínia Ribeiro, Avenida Adutora do Rio Claro, Avenida Sapopemba (entre os números 2.224 e 2.346), Rua São Maximiano, Rua Gopiara e Rua Caxiuna. Segundo os moradores e comerciantes, nestas vias não há policiamento, a iluminação é precária, acontecem frequentes roubos e furtos de veículos, a área está deserta, ocorrem muitos roubos de celulares, os pontos de ônibus na área desapropriada é um local perigoso de ficar (com risco de assaltos).

Os detalhes da área desapropriada pode ser consultada no endereço: http://www.metro.sp.gov.br/obras/images/linha-2-verde/decreto-26-07-2013/EST-AGUA-RASA.pdf

Muitas casas desapropriadas começara a ser invadidas, sendo ocupadas por moradores de ruas, criminosos e usuários de drogas. Além disso, nas casas há muita sujeira e uma delas tem uma piscina que foi esvaziada, porém quando chove a água da chuva acumula e se torna foco de mosquito da dengue. Os moradores também relatam que os vigias que observavam as casas foram retirados, faziam ronda durante o dia e ficaram sabendo que eles fazem um revezamento passando por outras áreas desapropriadas para a construção das futuras estações da linha 2-Verde.

Procurado pela reportagem da TV Record, o Metrô de São Paulo informa que atualmente são 235 imóveis e 51 terrenos desapropriados para as obras de prolongamento da linha 2-Verde, que contam com vigilância motorizada 24 horas. Recentemente foi concluída a contratação da empresa que vai demolir os imóveis e os trabalhos devem ser iniciados em outubro. O trabalho consiste na retirada do entulho, higienização e o fechamento do terreno com grades. São as providências que os moradores e comerciantes aguardam com urgência.

A extensão da Linha 2-Verde, que contempla o trecho Vila Prudente-Dutra, terá 14,5 km de extensão e 13 estações (Orfanato, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Nova Manchester, Aricanduva, Penha, Penha de França, Tiquatira, Paulo Freire, Ponte Grande e Dutra).

Assista o vídeo da reportagem:

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here