Viaje com a Linha da Cultura do Metrô no mês de junho

A partir do dia 10, enquanto a tocha olímpica passa por diferentes cidades do Brasil, quem desembarcar na Estação Sé terá a oportunidade de conhecer um pouco sobre “A Primeira Olimpíada Moderna”, realizada em 1896, na cidade de Atenas. Os raros registros do grego Iannis Lampakis revelam parte da história da humanidade e dos jogos, que na época reuniram mais de 285 atletas de 13 países. As fotografias também foram expostas em Londres, durante os jogos de 2012.

Na estação Santa Cecília, no dia 8, o Festival de Cenas Curtas de Teatro tenta responder a uma das perguntas mais antigas do universo: “Qual a coisa mais importante do mundo?”.

Ambientada no ano de 1750, a esquete de 15 minutos dá ao público a oportunidade de participar do embate de ideias entre dois amigos que tentam convencer um ao outro sobre a importância do amor e da amizade, mostrando como o questionamento, ao contrário de suas cartolas, nunca sai de moda.

Já no dia 23, ainda em Santa Cecília, os usuários terão oportunidade de montar um arranjo floral na Oficina de Ikebana, às 12h. Além das flores, os arranjos da arte milenar japonesa são compostos por folhas, galhos, frutos e plantas secas, utilizados normalmente como oferta religiosa.

“A arte, a vida e o futuro” exibe, a partir do dia 10, na Estação Trianon-Masp, uma visão futurista da sociedade. As 12 telas com obras de Ivaan Hansen, artista plástico autodidata e filósofo por formação, tem sido consideradas visionárias por curadores de todo mundo devido a seu trabalho artístico inusitado e sua imaginação fértil.

Papagaios, maritacas e tucanos ocuparão parte da Estação Clínicas, a partir do dia 10. As 20 fotografias da exposição “Aves da Mata Atlântica”, de J. Andrade, além de trazerem ao público a beleza natural, tem o objetivo de sensibilizar as pessoas a respeito da preservação e conservação da biodiversidade da Mata Atlântica.

No dia 21, ao meio-dia, a Estação Marechal Deodoro dá espaço para a música erudita com os “10 minutos de Ópera”. O repertório fica a cargo de variados trechos da obra “Albert Herring”, do britânico Benjamin Britten. As composições serão interpretadas pelos solistas da Academia de Ópera do Theatro São Pedro. Nesta mesma estação, a Vitrine de Figurinos de Óperas exibe o traje de Gregory Reinhart na peça “Dom Quixote”, de Jules Massenet, inspirada no grande clássico espanhol de Cervantes. O espetáculo esteve em cartaz no Theatro São Pedro e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro entre março e abril deste ano.

Acesse a programação completa da “Linha da Cultura” no link http://www.metro.sp.gov.br/cultura/linhacultura/programacao.aspx e saiba mais sobre as iniciativas culturais do Metrô.

Deixe um comentário