Obras inacabadas da Linha 17-Ouro do monotrilho deixam cenário de abandono no Campo Belo

123
Foto: Annie Zanetti/CBN

Prometido pelo governo do estado para 2012, antes da Copa do Mundo, o monotrilho da linha 17-Ouro faria o trajeto do Jabaquara ao Morumbi e ligaria o Metrô ao Aeroporto de Congonhas. Há restos de construção, lixo e entulho no entorno da obra.

A desigualdade social na região chama a atenção. De um lado da Avenida Jornalista Roberto Marinho há condomínios de luxo, e do outro comunidades como a Buraco Quente e a Favela do Piolho. Moradores citam o serviço de entrega de drogas nas ruas transversais, problema histórico no local.

Moradores também afirmam que a falta de policiamento nos arredores do aeroporto de Congonhas resulta em casos de arrombamento de veículos. Comissários de bordo e pilotos deixam o carro pelo bairro e, quando voltam, são surpreendidos. A passarela provisória em frente ao aeroporto é classificada como frágil e sem estruturas seguras, segundo uma das moradoras.

Ainda na região de Congonhas, há o abandono da praça construída às vítimas do acidente da TAM em 2007, inaugurado em 2012 no local onde o avião caiu. O chafariz não funciona e há água acumulada. O mato tomou conta da praça. O local foi cuidado pela TAM por alguns anos e, atualmente, o trabalho de zeladoria passou a ser feito pelos familiares das vítimas.

Outro problema da região é a prostituição na área do Planalto Paulista, que constrange os moradores. A falta de iluminação na região facilita a atividade.

Localizado na Zona Sul da cidade, o distrito tem 65 mil habitantes e 16º IDH mais elevado entre os 96 da cidade.

Fonte: Rádio CBN

Deixe seu comentário