Não subir escada rolante a pé reduz fila em 30%, mostra teste no Metrô de Londres

68
Usuários são incentivados a ficar lado a lado na hora do rush na escada rolante da estação de Holborn (Foto: Andrew Testa/The New York Times)

Talvez sejam os turistas – 18,6 milhões de visitantes internacionais que passaram por Londres no ano passado, um recorde. Talvez seja a europeização gradual do Reino Unido.

Os carros no país ainda andam do lado esquerdo das ruas, e placas ainda orientam as pessoas a andar do lado esquerdo. Mas o caos impera hoje em dia nas calçadas, escadarias e escadas rolantes. Andar no metrô no horário do rush envolve participar de uma dança agressiva contra uma maré contrária de pessoas, muitas das quais parecem desconhecer a longa tradição britânica de andar do lado esquerdo.

A resposta ao trânsito pesado deveria ser o metrô. Mas o metrô vive cronicamente sobrecarregado, e o número de passageiros que ele transporta aumenta 4% ao ano.

Esse número vem aumentando tanto que na estação de Holborn, uma das mais movimentadas e mais profundas de Londres, por onde passam mais de 56 milhões de passageiros por ano e que tem escadas rolantes que ascendem 23,4 metros, um experimento está sendo feito para incentivar as pessoas, nos horários de pico, a posicionar-se lado a lado nas escadas rolantes que sobem, contentando-se em ser levadas para cima passivamente.

A razão disso é simples: para preencher o espaço disponível nas escadas rolantes com pessoas, em lugar de deixar o lado esquerdo delas vazio para as pessoas que desejam subir com as próprias pernas. A London Underground concluiu que nas estações com escadas rolantes de mais de 18,5 metros de altura, boa parte do lado esquerdo das escadas rolantes fica vazia, contribuindo para filas e obstruções no fluxo de passageiros.

Um teste realizado durante três semanas na estação de Holborn na semana passada concluiu que, quando passageiros ficam em pé nos dois lados das escadas rolantes, o congestionamento é reduzido em 30%. Graças a isso, um ensaio de seis meses que teve início na estação, em abril.

Inaugurada em 1906, a estação de Holborn atende uma área comercial e acadêmica movimentada de Londres. No horário de pico do início da noite, a estação frequentemente é fechada por dez minutos de cada vez, porque as escadas rolantes e as plataformas já estão lotadas.

“Esperamos que as novas orientações reduzam o congestionamento em Holborn, facilitando as viagens de metrô de todos nossos clientes”, disse Peter McNaught, diretor de operações da London Underground.

É claro que nem todos estão satisfeitos. Algumas pessoas, como Andrew Hossack, têm pressa de chegar ao trabalho. “Muita gente sobe as escadas a pé”, ele disse. “É uma questão de tempo.”

Fonte: STEVEN ERLANGER/THE NEW YORK TIMES/LONDRES

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here