Marta Suplicy: Ciclovias, limites de velocidade e taxistas

822
Foto: Rádio BandNews FM

A senadora e pré-candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PMDB, Marta Suplicy foi entrevistada nesta sexta-feira (17) pela Rádio Bandeirantes e, entre os assuntos abordados na conversa, criticou o projeto do atual prefeito Fernando Haddad, envolvendo as ciclovias instaladas na capital paulista. Para Marta Suplicy, o que se vê hoje na cidade são mais “ciclotintas” do que ciclovias, principalmente na periferia.

“A periferia tem algumas ciclovias, a maioria ‘ciclotintas’. Já os bairros mais centrais da cidade têm uma estrutura melhor, porém, sem levar os paulistanos para onde tem que levar”, declarou Marta Suplicy.

Apesar da crítica, a pré-candidata disse ser a favor das ciclovias. “Toda grande metrópole tem, é algo importante para o lazer e transporte, mas foi um desastre a forma como foi implantada por Fernando Haddad”, explicou a pré-candidata.

Limites de velocidade

Marta Suplicy garante que retomará os antigos limites de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros. “São Paulo é muito dinâmica, não tem cidade que anda a 50 km”, criticou Marta Suplicy, em entrevista à Rádio BandNews FM.

Outra promessa que a Marta Suplicy fez é a de acabar com a chamada “indústria das multas”. “Fico desconfiada porque foi feito isso [diminuição das velocidades] e ainda colocam diversos radares nos locais. Em um trecho é 50 km e depois, logo em seguida, 40 km. É uma pegadinha para o cidadão”, disse Marta Suplicy.

Taxistas

Sobre a polêmica envolvendo os taxistas e os motoristas do Uber, Marta Suplicy defendeu o uso do táxi e considerou arriscadas as ações definitivas para a regulamentação do Uber.

“Os taxistas devem ser respeitados. Eles servem a população, fazem cursos, pagam impostos e são regulamentados. Não acho correta a forma que isso está acontecendo [implementação do Uber]. São ideias que podem ser interessantes, mas temos que preservar os taxistas”, disse durante a entrevista.

A pré-candidata à Prefeitura de São Paulo também criticou o planejamento da prefeitura atual para a criação dos táxis pretos. “Os taxistas que possuem o veículo preto e de luxo reclamam com os colegas que não conseguem pagar o alvará. Agora, eles precisam trabalhar cerca de 15 para pagar. A marca dessa gestão atual é falta de planejamento. Virou um caos”, criticou.

* Com informações das rádios Bandeirantes e Band News FM

Deixe seu comentário