Funcionários da CPTM anunciam paralisação para quarta-feira (11/05)

1125

Os sindicatos dos funcionários da CPTM anunciaram que a circulação dos trens pode ser paralisada a partir da meia-noite da próxima quarta-feira, 11 de maio, por conta de greve dos funcionários da empresa.

Os trabalhadores pedem um reajuste salarial de 10,44%, porcentagem definida pelo Tribunal Regional do Trabalho. Caso a CPTM, não aceite o pedido dos funcionários, a categoria deve cruzar os braços. A companhia, por sua vez, ofereceu, na última assembleia, realizada no dia 27 de abril, proposta de equiparação em 2,61%. “É um valor muito inferior ao que queremos. Eles alegam que a crise tem prejudicado a opção de uma proposta melhor, mas a categoria entende que essa porcentagem pode ser maior”, relata o presidente do Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, Eluiz Alves de Matos.

Na segunda-feira, 9 de maio, os sindicatos se reunirão novamente no Tribunal Regional do Trabalho para decidir se vai ou não haver uma paralisação.

Em nota oficial aos usuários, os sindicatos comunicaram que está decidido que haverá a paralisação de todas as linhas da CPTM à partir da meia-noite do dia 11 de maio.

Confira o texto da nota oficial:

“Os sindicatos dos trabalhadores nas empresas ferroviárias, que atuam na base da CPTM, comunicam a toda população de São Paulo e, em especial, aos usuários dos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM que, a partir das 0:00 horas do dia 11 de maio, haverá paralisação dos trens, por tempo indeterminado. Esclarecemos que a categoria, até então, encontrava-se em negociação coletiva com empresa, no entanto ela se recusa a atender inúmeras e justas reivindicações dos empregados, dando por encerrada as negociações. Pedimos a compreensão de toda a sociedade, especialmente dos usuários de transporte da CPTM.

O porque da greve:

* Passamos por um processo de negociação onde as entidades sindicais tentam manter as reivindicações no campo do entendimento , mas enfrentam a intransigência da direção da CPTM;

* A inflação acumulada na data-base da categoria ferroviária foi de 11,8%, e a CPTM propõe reajustar os salários e demais cláusulas econômicas em apenas 2,61%;

* Enquanto isso, o aumento das passagens de trem entre 2015 e 2016 foi de aproximadamente 27%

* Em 2015 a CPTM admitiu 7 funcionários e demitiu 239, uma queda de mão de obra que vem prejudicando o atendimento aos usuários;

* A manutenção de trens e estações também sofreram com a má gestão e está cada vez mais sucateados;

OBS: a assembléia dos 4 sindicatos dos ferroviários e engenheiros da CPTM está mantida dia 10/05.”

Sindicatos

O Sindicato dos Ferroviários de São Paulo representa os trabalhadores das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa. O Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil representa os trabalhadores das linhas 11-Coral e 12-Safira. O Sindicato dos Ferroviários da Zona de Sorocabana representa os trabalhadores das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda.

Deixe seu comentário