Obras do VLT em Santos avançam com entrega de estação e veículos

Alckmin vistoriou as intervenções civis da Estação Bernardino de Campos

395
Foto: A2img/Ciete Silvério

As obras civis do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) avançaram na Baixada Santista. O governador Geraldo Alckmin visitou nesta quarta-feira (27) as intervenções já finalizadas da décima estação do trecho Barreiros (Porto do VLT) e terceira do trecho santista. Com a Estação Bernardino de Campos, localizada na Av. Francisco Glicério, próximo ao Canal 2, estão concluídos 7 km dos 11,5 km previstos.

A previsão é de que em junho próximo o VLT esteja operando até a Estação Bernardino de Campos. Nesse período, serão realizados testes operacionais entre esta estação e a Estação Pinheiro Machado.

“Estamos entregando mais uma estação e mais dois trens, o 13º e o 14º do total de 22. Voltaremos em maio para inaugurar o pátio, o CCO (centro de controle operacional) e o 15º trem do VLT. Em outubro começa a operação plena, com funcionamento das 6h até a meia-noite, todos os dias”, disse Alckmin.

O VLT atende, atualmente, a média diária de 1.750 usuários das 7h às 19h. Seis veículos circulam com intervalo de dez minutos entre as estações Mascarenhas de Moraes, em São Vicente, e Pinheiro Machado, em Santos. Desde o início da operação–teste, em abril de 2015, foram transportados mais de 100 mil usuários.

Nove das 15 estações previstas no trecho Barreiros – Porto já recebem o VLT: Mascarenhas de Moraes, São Vicente, Emmerich, Nossa Senhora das Graças, José Monteiro, Itararé e João Ribeiro, em São Vicente; Nossa Senhora de Lourdes e Pinheiro Machado, em Santos. As estações Ana Costa, Washington Luís, Conselheiro Nébias e Porto, em Santos, além do Terminal Barreiros, em São Vicente, estarão operando até dezembro de 2016.

“Sobre a segunda fase, estamos terminando o projeto executivo e a aprovação ambiental. E lançaremos a segunda fase com mais 14 estações, de Conselheiro Nébias até Valongo”, explicou o governador.

Desembarcaram na Baixada Santista 14 VLTs. A chegada do 15º VLT está prevista para julho. Em 2017 serão entregues os sete veículos restantes do total de 22 VLTs contratados. Características do VLT: 2,65m de largura por 44m de comprimento e 3,20m de altura; capacidade para 400 usuários; velocidade média de 25km/h (a máxima é de 80km/h); ar condicionado e piso 100% baixo, facilitando a movimentação de usuários com dificuldade de locomoção.

“A característica desse VLT é a automação, com 37km de cabo em cada trem, 14 câmeras de vídeo, seis motores, todos com ar condicionado, 55 toneladas de aço. E ferrovia, via permanente elétrica, não polui, não tem diesel, não tem fumaça. Portanto, um transporte de alta capacidade e qualidade”, destacou Alckmin.

Integração

Um passo importante para o sucesso do Sistema Integrado Metropolitano (SIM), do qual faz parte o VLT, é a integração com as linhas de ônibus municipais e intermunicipais da Baixada Santista. Ocorrerá em duas etapas: com as linhas intermunicipais, a previsão é junho de 2016 envolvendo, preliminarmente, 37 linhas gerenciadas pela EMTU/SP e que circulam no raio de 400 metros ao longo da linha do VLT. Os serviços são operados com uma frota de cerca de 350 ônibus e atendem diariamente 150 mil passageiros por dia. A integração com as linhas municipais deve ocorrer até o final de 2016.

Deixe seu comentário