Estudantes fazem protesto contra fraude da merenda em São Paulo

139
Estudantes protestam contra máfia da merenda, em São Paulo (Foto: Roney Domingos/G1)

Estudantes faziam um protesto contra desvios de verba para a merenda, contra o fechamento de escolas e por melhores condições de educação nesta terça-feira (29). O ato ocorreu no mesmo dia em que a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual realizaram a segunda fase da Operação Alba Branca, que investiga a suspeita de fraude em licitações da merenda escolar em 22 cidades paulistas. Sete pessoas foram presas.

Os alunos se reuniram na esquina das avenidas Paulista com a Brigadeiro Luís Antônio, de onde partiram em caminhada para a Assembleia Legislativa de São Paulo, na Zona Sul. Eles pediam uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as supostas fraudes.

No trajeto, os manifestantes escalaram o Monumento às Bandeiras, próximo ao Parque do Ibirapuera. Um grupo de alunos foi autorizado a entrar no prédio da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Parte dos estudantes ficou na porta da Assembleia Legislativa de São Paulo. Às 16h40, eles ocuparam a Avenida Pedro Álvares Cabral, nos dois sentidos. A Polícia Militar tentou retirar os manifestantes da via, mas os jovens seguiram na avenida. Carros que vinham por lá tiveram de voltar na contramão. Depois disso, os manifestantes liberaram o sentido Jardins da via. Às 17h20, eles seguiram para a via sentido Aeroporto.

Pouco depois, decidiram seguir pela Avenida Brigadeiro Luís Antônio em direção à Avenida Paulista. O grupo chegou à via às 18h10. No horário, eles fecharam os dois sentidos da via, na altura da Avenida Brigadeiro Luís Antônio. Em seguida, bloquearam apenas a pista sentido Consolação.

Os manifestantes seguiram pela avenida em direção ao Masp. O ato terminou por volta das 19h40.

* Com informações do portal G1 São Paulo

Deixe seu comentário