56% dos usuários cadastrados pela SPTrans no novo Bilhete Único são mulheres

377
Bilhete Único Táxi Vale-Transporte
Foto: Divulgação

No Dia Internacional da Mulher, SPTrans disponibiliza dados sobre o perfil das paulistanas que se deslocam de ônibus pela cidade. A maioria tem segundo grau completo. Entre os beneficiários do cartão do idoso, 59,73% também são do sexo feminino.

As mulheres são maioria na utilização do novo Bilhete Único, que permite a recarga nas modalidades mensal, semanal e diário. Elas representam 56% do total de 1.562.810 usuários cadastrados pela SPTrans na modalidade, desde seu lançamento no final de 2013.

Dessas mulheres, 37,3% têm idade entre 21 e 30 anos e 17,4% estão na faixa etária de 31 a 40 anos. A maioria, 63,2%, completou o ensino médio ou tem o ensino superior incompleto ou em andamento. Há ainda 16,5% que já são formadas em uma faculdade ou universidade.

Os resultados constam do primeiro levantamento produzido pela SPTrans com base nos cadastros preenchidos pelos próprios usuários ao solicitar o novo bilhete único. O objetivo é conhecer melhor o perfil dos usuários para aprimorar o sistema de transporte público na cidade.

As mulheres também lideram em número de cadastros em relação aos homens entre os idosos. Do total de 1.172.305 cartões do Bilhete Especial do Idoso, 700.253 foram confeccionados para pessoas do sexo feminino, ou seja: 59,73% do total.

Até o mês de fevereiro deste ano, 56,71% dos estudantes que utilizam o benefício do Passe-Livre ou da meia passagem são mulheres. Estão cadastradas para o benefício um total de 628.630 pessoas.

Já entre os atendidos pelo Bilhete Especial para Pessoas com Deficiência, as mulheres representam uma parcelar menor: 46,94% de cartões concedidos pela SPTrans, num total 195.175 beneficiários.

Mulheres terão 30% das vagas de trabalho em empresas de ônibus de São Paulo

Desde dezembro do ano passado, 2015, todas as empresas que operam o sistema de transporte público em São Paulo passaram a reservar, pelo menos, 30% de suas vagas no quadro de empregados para mulheres, como forma de diminuir o preconceito de gênero no mercado de trabalho.

A iniciativa é fruto de uma parceria entre as secretarias municipais de Transportes, de Políticas para Mulheres e de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo. A nova regra foi registrada na Portaria Intersecretarial 002/15-SMT-SMPM-SDTE de 10 de dezembro e publicada no Diário Oficial.

Essa é mais uma iniciativa da atual gestão na busca para acabar com o preconceito de gênero no mercado de trabalho.

Deixe seu comentário