Chuva forte deixa São Paulo inteira em estado de atenção para alagamentos

299
Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapress

A chuva que atingia a cidade de São Paulo nesta quarta-feira (24) provocou o transbordamento de rios e colocou em estado de alerta as subprefeituras de Itaquera, Penha, Itaim Paulista e São Miguel Paulista, na Zona Leste da cidade. A medida foi encerrada às 19h40, com o fim das chuvas e escoamento das águas.

O restante da capital entrou em estado de atenção para alagamentos às 15h42, monitorado pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo. A medida teve início às 14h49, nas subprefeituras da Zona Leste. Ele foi estendido à Zona Sul e Marginal Pinheiros às 15h22, e às zonas Norte, Oeste, ao Centro e à Marginal Tietê às 15h42.

A medida foi encerrada nas zonas Norte, Sul, Oeste, no Centro e nas marginais Tietê e Pinheiros às 18h50. Na Zona Leste, ela teve fim às 19h40.

Já o alerta alerta teve início às 16h55, em Itaquera, após o transbordamento do Rio Verde, na altura da Rua Cunha Porã. Mais tarde, às 18h20, o Rio Aricanduva também transbordou. A subprefeitura da Penha passou a integrar a medida às 17h07, depois do transbordamento do Córrego Franquinho, na altura da Rua Dom Helder Câmera.

A medida foi estendida ao Itaim Paulista às 17h35, depois do transbordamento do córrego do Lajeado. São Miguel Paulista entrou em alerta às 18h15, depois do transbordamento do córrego Jacú Pêssego.

A Prefeitura de São Paulo coloca bairros em atenção quando há a possibilidade de alagamentos. O alerta ocorre quando há o transbordamento de rios ou córregos. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências, a chuva que atingia a cidade foi formada pelo calor e pela umidade do ar.

Chuva em travessa em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo (Foto: Kátia Lima Bezerra)

Às 16h50, chovia forte com potencial para queda de granizo em toda a Zona Leste. Nas demais regiões da capital, a chuva era leve e fraca. No entanto, havia risco de chuva forte na Zona Norte por conta de áreas de instabilidade vindas de Jundiaí e Itupeva. Em Mauá, Ribeirão Pires e São Bernardo do Campo, a chuva era forte.

O temporal também fez com que uma casa tombasse no limite entre as cidades de Santo André, no ABC, e a capital paulista. Os bombeiros informaram que o incidente foi na Rua Lucas de Camargo, na Vila Industrial, na Zona Leste, junto ao limite com Santo André. O córrego Oratório, que passa pelo bairro, transbordou e a água invadiu as ruas, provocando o tombamento da casa. Segundo o Saneamento Ambiental (Semasa) da Prefeitura de Santo André, às 18h havia quatro pontos de alagamento na cidade, todos na região do Córrego Oratório. Não havia informações de feridos.

Três pessoas se feriram em um desabamento na Vila Jacuí, zona leste. Duas delas foram atendidas por vizinhos e uma foi encaminhada ao Hospital Tide Setúbal pelos bombeiros. No mesmo bairro, bombeiros tiveram de resgatar três pessoas que ficaram ilhadas na Avenida Laranja da China. Outras duas vítimas foram arrastadas em uma inundação na Rua Caititu, em Itaquera, também na região leste. Essa parte da cidade foi a mais afetada pelas chuvas e inundações.

Alagamentos

Às 19h10, havia 11 pontos de alagamento intransitáveis na capital, de acordo com o CGE:

– Avenida Aricanduva, sentido único, na altura da Avenida Afonso de Sampaio e Sousa, em Itaquera;
– Avenida Aricanduva, em ambos os sentidos, na altura da Rua Tumucumaque, em Itaquera;
– Rua Cunha Porã, na altura do número 241, em Itaquera;
– Rua Tomazzo Ferrara, na altura da Avenida Itaquera, em Itaquera;
– Rua Padre Viegas de Menezes, na altura da Avenida Campanela, em Itaquera;
– Rua São Teodoro, na altura da Rua Tomé Álvares de Castro, em Itaquera;
– Rua Doutor Luiz Aires, na altura da Avenida Padre Estanislau de Campos, na Penha;
– Rua Doutor Luiz Aires, na altura do número 2379, na Penha;
– Avenida Jacu-Pêssego, ambos sentidos, próximo à Estrada do Imperador;
– Avenida Jacu-Pêssego, ambos sentidos, próximo à Avenida São Miguel;
– Avenida Interlagos, na altura da Avenida Sargento Geraldo Sant’anna, em Santo Amaro;

A Prefeitura de São Paulo registrou, por volta das 16h30, no sentido Centro, da Avenida Das Nações Unidas, próximo à Rua Jaime de Oliveira Souza, um ponto de alagamento intransitável que atrapalhava quem tentava seguir pela via. Às 16h50, outro alagamento bloqueava ambos os sentidos da Avenida Interlagos, na altura da Avenida Sargento Geraldo Sant’anna. Houve alagamento intransitável no cruzamento da Avenida Rio Branco com a Avenida Duque De Caxias, nos dois sentidos, na região central.

Chuva na avenida Paulista, região central de São Paulo (Foto: J. Duran Machfee/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Chuva

A média de chuva em toda cidade de São Paulo, no dia, foi de 15,4 milímetros – dentro do esperado, uma vez que a previsão para fevereiro é de uma chuva acumulada de 216 milímetros. “Só foi muito concentrada na zona leste e, por isso, teve muitos casos de alagamentos”, explicou o meteorologista Michael Pantera, do Centro de Gerenciamento de Emergências.

Trânsito

A chuva repercutiu no trânsito da cidade. A capital paulista registrava 237 km de lentidão por volta das 19h30, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O índice médio para o horário varia entre 78 km e 112 km.

Avenida 23 de Maio sob chuva na tarde desta quarta-feira (24) (Foto: Reprodução: TV Globo)

Metrô

Às 15h40, os trens da linha 5-Lilás do Metrô circulavam em velocidade reduzida e com maior tempo de parada nas estações, por conta do mau tempo. Às 17h, a circulação normal já havia sido retomada.

Previsão

Até sexta-feira, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), deve predominar tempo nublado, mas com períodos significativos de aberturas de sol. Pancadas de chuva e trovoadas devem ocorrer à tarde. No domingo está prevista a chegada de uma frente fria, que traz maior nebulosidade, declínio de temperatura e chuvas generalizadas.

Deixe seu comentário

comentários

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here