Gilberto Kassab não dá prazos para tirar obras de mobilidade do papel para o ABC

81
Foto: PSD

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), reduziu a euforia dos sete prefeitos do Grande ABC ao assinar ontem autorização de repasse de R$ 31,6 milhões, por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade ao Consórcio Intermunicipal para elaboração de projetos executivos para o setor. Ele não deu prazos de quando as obras terão início nem estabeleceu calendário para concretizar repasse da verba que custeará a parte física dos 17 corredores de ônibus na região.

O único cronograma estipulado é o da conclusão dos estudos das obras, que será em 18 meses. Ou seja, no mínimo, as intervenções começarão apenas no início do próximo mandato. (2017 – 2020). Com a assinatura do ministro, a expectativa é que em dez dias o Consórcio Intermunicipal assine o contrato com o Consórcio Corredores ABC, vencedor da concorrência pública e formado pelas empresas Planservi Engenharia, Vetec Engenharia, Oficina Engenheiros Consultores Associados e C3 Planejamento, Consultoria e Projeto.

Em cerimônia rápida na sede do colegiado de prefeitos, em Santo André, Kassab voltou a falar de “momento não favorável à economia” do País, justificando as dificuldades do governo federal em bancar obras em Estados e municípios, e sugeriu que os chefes dos Executivos se empenhem em elaborar projetos para apresentar à União quando “surgirem os recursos”. “O dinheiro vai surgir, a economia vai retomar seu crescimento. Os recursos virão e não adianta a verba vir se não tivermos projetos licitados, habilitados. Qualquer grande gestor que tenha o mínimo de idealismo, que pensa na sua cidade ou no seu Estado, não deixa de entender esse legado”, discursou o pessedista, que chegou ao Consórcio acompanhado dos prefeitos petistas Carlos Grana (Santo André) e Donisete Braga (Mauá).

Apesar da ausência de garantias concretas de quando os recursos serão transferidos às sete cidades, a coordenadora do GT (Grupo de Trabalho) de Mobilidade Urbana do Consórcio, Andrea Brisida, destacou que a assinatura de Kassab foi “etapa superimportante” para o programa de investimentos em Mobilidade na região.

“As pessoas têm a sensação de que algo só está saindo do papel quando veem as máquinas funcionando, quando há pessoas trabalhando (nas obras). Isso não é verdade, tem toda uma preparação, um processo burocrático. A gente já trabalha nesses projetos há mais de um ano”, explicou Andrea, ao acrescentar que o repasse dos recursos ocorrerá em épocas diferentes para cada cidade. Em Rio Grande da Serra, por exemplo, o prefeito Gabriel Maranhão (PSDB) já recebeu recursos do PAC Mobilidade para implantação de corredor de ônibus, orçado em R$ 44,4 milhões. “A expectativa é que até o fim do próximo ano outros municípios comecem (suas obras)”, discorreu.

Para Maranhão, que preside o Consórcio, o prazo de um ano e meio para a conclusão dos estudos é ideal. “Projetos dessa magnitude requerem , de fato, (mais tempo). É um hábito muito ruim do brasileiro de querer fazer os projetos em pouco tempo e isso acaba retardando a obra, fazendo com que não tenham qualidade”, frisou o tucano.

Os prefeitos de Diadema, Lauro Michels (PV), de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), e de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB), também compareceram ao encontro com Kassab.

Fonte: Diário do Grande ABC

Deixe seu comentário