Com um veículo a cada 2 habitantes, Itapetininga tenta soluções no trânsito

Especialista aponta falta de conscientização como gerador de problemas.
‘Aqui o motorista dirige por dois’, afirma moradora sobre tráfego na cidade.

Itapetininga (SP) tem um veículo para cada dois habitantes, segundo comparação entre dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e o Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE). Devido ao número, um seminário sobre mobilidade urbana uniu especialistas, a população e a Secretaria Municipal de Trânsito para tentar soluções na cidade. “A intenção é aprender, sobretudo, o que há de novo em mobilidade urbana”, diz a secretária de Trânsito, Samira Albuquerque. O evento foi nesta terça-feira (15) e na quarta-feira (16) haverá novo debate.

Segundo o Denatran, em agosto deste ano são 74,9 mil veículos entre carros, caminhonetes e motocicletas na cidade. Já o IBGE aponta que a população estimada de 2015 na cidade é de 155,7 mil, isto é, metade da população totaliza 77,8 mil moradores. “Aqui o motorista dirige por dois. Se você é pedestre também tem que ser motorista na mesma hora”, opina a dona de casa Patrícia Balduíno.

Flagrante

Um dos principais pontos problemas nas ruas é a falta de conscientização de motoristas, aponta o especialista em trânsito Renato Campestrini. “Falta de respeito aos pedestres, às sinalizações e às vagas destinadas a idosos e pessoas com deficiência são alguns dos erros mais graves”, diz ele. Um motorista, que foi flagrado pela equipe de reportagem da TV TEM, estacionou o carro na vaga de deficientes para descarregar comida.

“Esses hábitos mudam através de ações educativas e principalmente por meio dos bons exemplos. As pessoas praticando aquilo que aprendem nas autoescolas. O respeito ao pedestre, que é o elo mais fraco do trânsito. Isso vai das pessoas terem mais consciência, saberem que a vida é frágil e precisa ser respeitada”, finaliza Campestrini.

Fonte: TV Tem

Deixe um comentário