Monotrilho da Linha 15-Prata inicia operação comercial

522
Mezanino da estação Oratório. Foto: Eduardo Silva

Após um série de atrasos na programação, a linha 15-Prata do monotrilho do Metrô começou a funcionar nos horários de pico da manhã nesta segunda-feira, 10, no trecho de 2,9 quilômetros entre as estações Vila Prudente, que faz integração com a Linha 2-Verde, e Oratório, ambas na zona leste de São Paulo. A tarifa de R$ 3,50 começou a ser cobrada. A viagem dura um pouco mais de três minutos, entre um ponto e outro ainda tem as mesmas trepidações do início da fase de testes porque funciona sobre um conjunto de pneus e trafega a 15 metros de altura.

Até a semana passada a linha funcionava entre as 9h e às 14h e o horário foi ampliado das 7h às 19h. Esta foi a primeira vez que o monotrilho foi testado em horários que coincidem com horários de pico da rede.

O passageiro poderá, agora, embarcar na estação Oratório – na avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, perto do cruzamento com a avenida Alberto Ramos, pagar a tarifa de R$ 3,50, andar 2,9 kms no trem elevado até a Estação Vila Prudente (na mesma avenida) para, então, descer cinco lances de escada rolante até a plataforma, na mesma estação, da Linha 2-Verde do Metrô, onde poderá se conectar ao restante da rede metroviária.

Nas nove primeiras horas de funcionamento com horário estendido nesta segunda, 3.661 pessoas usaram o monotrilho, de acordo com o Metrô de São Paulo. O número é pequeno em comparação com a capacidade prevista que é de transportar até 48 mil passageiros por hora em cada sentido, segundo a própria empresa.

A maior parte dos assentos eram ocupados nas viagens no sentido Vila Prudente.

Para Lucas Sousa, estudante de transporte terrestre e rodoviário, e criador de um canal de vídeos no Youtube sobre o transporte público, o primeiro dia de operação comercial do monotrilho da linha 15-Prata atendeu bem a demanda e em nenhum momento os trens encheram a nível de desconforto. Lucas disse que acompanhando as matérias da imprensa no local, pode perceber que a população aceitou bem o sistema em monotrilho e está ansiosa para que chegue o mais rápido possível aos extremos da Zona Leste.

O trajeto de 2,9 km faz parte de um projeto mais completo que prevê um total de 18 estações em um trajeto de 26,7 km, que vai interligar a Vila Prudente a Cidade Tiradentes, no extremo leste de São Paulo. O monotrilho da linha 15-Prata virou uma obra demorada e cada vez mais cara do governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Quando as obras do monotrilho começaram, a promessa era de que esse primeiro trecho entraria em operação em março de 2014. Os testes com passageiros completam um ano neste mês. Na semana passada ao anunciar a cobrança da tarifa e a ampliação no horário, o Metrô afirmou que “a Linha 15-Prata foi projetada para ser o modal de maior capacidade do mundo, podendo transportar até 48 mil pessoas por hora/sentido”. A obra não ficará completa antes do final de 2018 lá, a previsão oficial é concluir até nove estações.

Dica: Curta a página especial com informações da Linha 15-Prata no Facebook

Confira a galeria de imagens registradas hoje 10/8. Fotos por Eduardo Silva.

Deixe seu comentário