Fernando Haddad, agora, diz que Avenida Paulista pode fechar apenas uma vez por mês

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta quinta-feira (20) que o fechamento aos veículos da avenida Paulista, região central, pode ocorrer apenas uma vez por mês, a depender da “reação da cidade”.

Neste domingo, a via será aberta a pedestres e ciclistas pela segunda vez —a primeira foi em junho, durante inauguração de uma ciclovia na região.

“A Paulista já fechou aos domingos, uma vez por mês, com bons resultados, depois se abandonou o projeto. Amanhã, a própria comunidade vai interagir com a gente, para ver se é bom todo domingo ou uma vez por mês. Vamos testar as hipóteses, vamos verificar qual é a reação da cidade”, disse Haddad, em visita às obra de um hospital da Rede Hora Certa, no Butantã (zona oeste).

Nesta semana, o petista já dava como certa a interdição definitiva todos os domingos. “É provável”, disse Haddad, na terça. Segundo ele, a medida dependia da decisão da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Hoje, o prefeito rebateu as críticas da Vilma Peramezza, presidente da associação Paulista Viva. Em entrevista à Folha, ela afirmou que comerciantes da avenida reclamou de queda nas vendas quando a Paulista fica fechada aos veículos.

Haddad afirmou que ouviu relatos “no outro sentido também”, de que as vendas do comércio melhoraram em dias em que a avenida ficou fechada aos veículos.

“Existe uma demanda por áreas de lazer aos domingos na cidade inteira. Estamos muito atrasados, inclusive na América Latina, no que diz respeito à apropriação do espaço público. Estamos atrás de Bogotá, Buenos Aires, Medelin. Quando fecharam a Times Square [em Nova York], não sabiam o que iria acontecer. Hoje as pessoas querem mais”, completou.

Neste domingo, a Paulista será fechada para a inauguração da ciclovia da av. Bernardino de Campos, que ligará a Paulista e a rua Vergueiro, no Paraíso (zona sul).

Fonte: Folha de São Paulo

Deixe um comentário