Bicicletário do Largo da Batata completa um ano com mais de 30 mil estacionamentos

669

Localização próxima à estação de metrô e expansão da malha cicloviária estimulam trabalhadores e estudantes a optarem por diferentes formas de locomoção

Visando aumentar a qualidade de vida das pessoas por meio da melhoria da infraestrutura urbana, em agosto do ano passado, a Prefeitura inaugurou o bicicletário do Largo da Batata, que fica ao lado da estação Faria Lima da Linha Amarela do metrô.

Com mais de 3,2 mil usuários cadastrados, 100 vagas gratuitas e funcionamento 24 horas por dia, o local é utilizado não somente por ciclistas que andam de bicicleta por esporte e lazer, mas principalmente por trabalhadores e estudantes, que ganharam uma nova opção de transporte.

Dados de julho deste ano mostram que o local teve 2.638 estacionamentos no mês, sendo 85% deles durante a semana e 77% com duração acima de 4 horas. O bicicletário é mais procurado entre as 8h-11h e as 18h-20h, período em que a maioria dos paulistanos utiliza o transporte para a locomoção entre a casa, o trabalho e o local de estudo.

Essa predominância de uso do bicicletário durante a semana, nos horários de pico e com os estacionamentos de longa duração indicam que a bicicleta tem sido usada não somente como uma alternativa de lazer, mas principalmente como meio de transporte.

Em um ano de funcionamento, o bicicletário já teve 30.960 estacionamentos, sendo 23% deles feito por mulheres. Para se ter uma ideia, na pesquisa Origem e Destino de 2012, a proporção de homens e mulheres que usavam bicicleta era de 85 para 15%. Apesar de serem pesquisas diferentes, a maior igualdade na divisão de gênero indica que quando a cidade investe em meios alternativos de locomoção e qualifica esses usos dando atenção, por exemplo, à segurança e infraestrutura, há uma maior adesão de mulheres e outros grupos nessa utilização.

* Com informações da Prefeitura de SP

Deixe seu comentário