Avenida com mais atropelamentos em SP é cheia de ‘armadilhas’

Na via mais letal para pedestres em São Paulo, a avenida Marechal Tito, em São Miguel (zona leste), não faltam armadilhas.

Calçadas estreitas, semáforos com pouco tempo para travessia e outros obstáculos fazem com que muitos acabem andando na rua.

Onze pessoas morreram atropeladas na via em 2014 –em números absolutos, a avenida só tem menos mortes do que a marginal Tietê (15), que é cerca de três vezes maior.

Na Marechal Tito, 73% dos mortos no trânsito no ano passado eram pedestres. Na marginal, 37%. Na via da zona leste, os pedestres caminham por calçadas que, em alguns trechos, têm cerca de um metro de largura, o que leva alguns a caminhar perto dos carros.

Em uma das esquinas mais movimentadas da via, o vendedor Jorge Santos, 41, atribui o número de acidentes ao desrespeito à sinalização. Segundo ele, os ônibus são responsáveis pela maior parte dos atropelamentos.

Perto dali, na avenida São Miguel, a velocidade máxima é de 60 km/h. A via também está entre as dez com maior número de atropelamentos que resultaram em morte. Foram seis casos em 2014.

CENTRO

Já no centro, no cruzamento das ruas Senador Feijó e Quintino Bocaiuva, ônibus ignoram a faixa de pedestres. O local foi um dos que recebeu os “maozinhas” da CET em 2012. Na semana passada, no período de uma hora, a reportagem constatou que, de 26 ônibus que passaram por ali, apenas seis pararam para quem vinha a pé.

Fonte: Folha de São Paulo