Funcionário do Metrô é detido por ato obsceno contra passageira em vagão

201

Um funcionário do Metrô de 38 anos foi detido no dia (29/05) por suspeita de ato obsceno contra uma passageira, de 23, dentro de um vagão em São Paulo. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (3/5) pela assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP). O funcionário foi demitido do Metrô.

De acordo com a pasta, o homem é suspeito de tocar e mostrar seu pênis para a mulher em uma composição do Metrô da Linha Azul. Ao desembarcar, a passageira procurou um agente na estação e identificou o funcionário. O homem, então, foi detido e encaminhado à delegacia pelos agentes de segurança do Metrô, na estação Jabaquara.

Detido, o homem seguiu para a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), na Barra Funda, Zona Oeste da capital, onde assinou um Termo Circunstanciado (TC) para responder em liberdade por ato obsceno e importunação ofensiva ao pudor. O TC é considerado um registro policial de menor gravidade. Por isso, o funcionário foi liberado.

Segundo o Metrô, por meio de sua assessoria de imprensa, a contratação do ex-funcionário ocorreu por meio de concurso público. “A legislação brasileira não concede ao empregador [incluídas aqui as empresas de economia mista, como o Metrô] a prerrogativa de realizar uma ‘investigação social’ dos candidatos, exceto em casos específicos, como para o exercício de atividades de segurança, por exemplo”, segundo a nota.

Ainda em nota, o Metrô informou que “repudia o abuso sexual e não compactua nem tolera a postura individual deste ex-funcionário”. O abuso é um crime que deve ser combatido dentro e fora do transporte público e a empresa trabalha continuamente com campanhas de cidadania e de alerta aos usuários sobre condutas de suspeitos que possam colocar em risco a segurança de todos”, diz o texto. O usuário pode fazer denúncias de irregulares, infrações ou crimes no Metrô pelo SMS-Denúncia (97333-2252).

Fonte: G1

Deixe seu comentário