Servidores públicos de São Bernardo do Campo realizam manifestação

286
Fotos: Andris Bovo

No 13º dia de greve, os servidores públicos de São Bernardo realizaram mais uma manifestação na manhã desta segunda-feira (25/05), no Centro da cidade. A ação, iniciada por volta das 6h30, travou o trânsito em toda a região do Paço Municipal e prejudicou o acesso as cidades de Diadema e Santo André. Eles bloquearam a Avenida Lucas Nogueira Garcez. Representantes sindicais calculam que 3 mil pessoas participaram da manifestação.

Com ônibus e trólebus parados, muitos passageiros desembarcaram fora dos pontos de ônibus e seguiram caminho a pé. Nesta segunda não houve agenda entre os grevistas e a Prefeitura. A situação normalizou por volta das 11h.

A greve foi mantida, mesmo após a primeira proposta salarial ter sido apresentada pelo prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), aos servidores na sexta-feira (22/05). Após reunião com representantes do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos), o governo ofereceu reposição da inflação em 7,68%, baseada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), parcelado em duas vezes, mas a proposta foi rejeitada pelos funcionários.

O maior empecilho para o fim da greve foi a proposta de parcelamento da inflação, com depósitos de 2,5% como retroativo de março e complemento de 5,05% para ser pagos em dezembro. Neste domingo (24/05), uma nova rodada de negociações foi realizada entre representantes do Sindserv e governo. No entanto, como a Administração manteve a mesma proposta, o sindicato não chamou outra assembleia.

Giovani Chagas, presidente do sindicato, diz que a cidade tem 12 mil servidores, sendo que 60% deles estão parados. A greve atinge diversas áreas da administração pública, como guardas municipais, professores, agentes de serviços urbanos, enfermeiros, funcionários da zoonoses, agente de trânsito e profissionais das áreas administrativas.

Paralisação – Os servidores públicos iniciam a greve no último dia 13. Desde então, foram feitas manifestações diariamente na cidade, a maioria delas na região central, o que acaba prejudicando o tráfego de carros e o transporte público.

O objetivo dos servidores é sensibilizar o prefeito para antecipar a proposta de reajuste, que está em discussão deste março (data base da categoria). A justificativa da Prefeitura de não conceder o aumento há dois meses era a situação financeira da administração pública.

Marinho explicou que era preciso fechar as contas dos quatro primeiros meses do ano, maior período de arrecadação de impostos municipal, para saber o valor que poderia ser dado à categoria.

Nova manifestação – Nesta terça-feira (26) será realizada uma nova manifestação, com concentração a partir das 6h30 no Paço Municipal.

Foto: Daniel Sobral/Futura Press/Folhapress
Foto: Daniel Sobral/Futura Press/Folhapress
Fotos: Andris Bovo
Fotos: Andris Bovo
Fotos: Andris Bovo
Fotos: Andris Bovo

Deixe seu comentário

comentários