Motoristas e cobradores de ônibus do ABC prometem parar durante quatro horas nesta sexta-feira, dia 29

3481

[ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PARALISAÇÃO DE ÔNIBUS NO ABC]

29/5 – Greve de ônibus: Ônibus do ABC começam a se normalizar. Leia mais: http://bit.ly/1eCNcv9

29/5 – Paralisação de ônibus no ABC tem alta adesão. Leia a matéria: http://bit.ly/1GdYUIR


Motoristas e cobradores de ônibus do ABC decidiram aderir ao Dia Nacional de Paralisação, marcado para esta sexta-feira (29) e que contará com atos em todo o país. Ônibus municipais e intermunicipais (incluindo trólebus) não vão circular nas sete cidades da região durante período de quatro horas, entre 4h e 8h da manhã. O Sintetra – Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transportes Rodoviários e Anexos da região do ABC deve fazer piquetes na frente das garagens de ônibus. Após esse horário, a operação será retomada normalmente.

Devem parar os ônibus municipais em Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires, linhas intermunicipais e o Corredor de Ônibus e Trólebus da Metra entre São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, e Jabaquara, na zona Sul, passando por municípios do ABC Paulista.

A decisão foi divulgada pelo Sintetra (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Rodoviários e Anexos) nesta quarta-feira (27/05).

Entre as empresas que devem ser afetadas estão:

Santo André: Viação Guaianazes, Viação Curuçá, Viação Vaz, Transportes Coletivos Parque das Nações, ETURSA – Empresa de Transporte Rodoviário Urbano de Santo André, EUSA – Empresa Urbana Santo André, Expresso Guarará, Viação São Camilo, Urbana Intermunicipal

São Bernardo do Campo: SBCTrans, Metra, Imigrantes, Triângulo, Viação ABC Ltda, Trans-Bus, Expresso SBC

São Caetano do Sul: Vipe – Viação Padre Eustáquio

Diadema: Mobibrasil, Benfica Transporte

Mauá: Suzantur, EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André

Ribeirão Pires: Rigras, Viação Ribeirão Pires Ltda

Rio Grande da Serra: Viação Talismã

Leia também: Protesto deixará Guarulhos sem ônibus durante três horas nesta sexta-feira. Saiba mais: http://bit.ly/1dAUBef

Mesmo com previsão de duração de apenas quatro horas, a greve promete causar transtornos porque vai ocorrer em pleno horário de pico. Os metroviários e ferroviários, que estão em meio a uma campanha salarial, não paralisarão as atividades nesta sexta-feira. Portanto, a Linha 10-Turquesa da CPTM vai funcionar normalmente. Entretanto, uma greve está prevista para a próxima semana, por questões salariais. Caso não haja negociação com o Governo do Estado, os ferroviários trabalham com a possibilidade de parar no dia 3 de junho.

Promovido por centrais sindicais, o Dia Nacional de Paralisação tem como objetivo chamar a atenção para o Projeto de Lei 4330, que trata sobre a terceirização. O texto, que ainda tramita no Congresso, é considerado um retrocesso pela maioria dos sindicatos já que permite que ainda mais atividades da economia passem a ser terceirizadas.

Outro alvo da mobilização são as Medidas Provisórias que fazem parte do ajuste fiscal elaborado pelo governo Dilma Rousseff. Dois projetos estão na mira: MP 664 (que restringe acesso à pensão por morte e auxílio-doença e que foi aprovada pelo Senado nesta quarta-feira) e a MP 665 (que dificulta acesso ao seguro-desemprego e foi aprovada na quarta-feira pelos senadores).

A CUT (Central Única dos Trabalhadores) é a principal organizadora da paralisação nacional. Os metalúrgicos da região também pretendem participar dos protestos desta sexta-feira.

Deixe seu comentário