Funcionários do Metrô de São Paulo ameaçam entrar em greve

500
Imagem: Sindicato dos Metroviários

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo decidiu na última quinta-feira, (14/5), entrar em estado de greve. A categoria cobra nova proposta de reajuste salarial e afirma que, após três reuniões com a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), as reivindicações não foram atendidas.

Os funcionários do metrô reivindicam 9,49% de reajuste salarial acima da inflação, além de uma reposição de 8,24%. Segundo o sindicato, o metrô ofereceu 7,21% de aumento à categoria.

Entre as reivindicações, os metroviários também pedem que os 38 funcionários demitidos durante uma greve no ano passado sejam readmitidos pela empresa.

Uma decisão judicial em primeira instância já determinou que 37 deles sejam reincorporados ao metrô.

A próxima assembleia da categoria será no dia 20, quando eles poderão votar se paralisam ou não as atividades. Procurado, o Metrô informou que mantém as negociações abertas.

Deixe seu comentário