Alunos e professores da rede estadual protestam na zona oeste de São Paulo

43
Foto: Leandro Aguiar

Manifestantes interditaram uma faixa na Rua Cerro Corá e depois na Rua Heitor Penteado

Um grupo de alunos e professores da rede estadual protestaram no início da manhã desta sexta-feira (22) na zona oeste de São Paulo. Os manifestantes chegaram a interditar uma faixa na Rua Cerro Corá e depois na Rua Heitor Penteado, sentido centro, na altura da Rua Taboão.

De acordo com a CET, a Rua Heitor Penteado foi liberada por volta das 9h da manhã. Mais cedo, o professor Leandro Aguiar informou que o grupo seguiria para a Praça Horácio Sabino, na Vila Madalena.

O Apeosp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) realiza uma nova assembleia no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, a partir de 14 desta sexta-feira.

Corte de ponto

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) autorizou na quarta-feira, 20, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) a cortar o ponto dos professores da rede estadual de São Paulo que estão em greve. A decisão suspendeu liminar da Justiça de São Paulo que garantia o pagamento.

Os professores, liderados pela Apeoesp, principal sindicato da categoria, iniciaram a greve no dia 16 de março. Até o final de abril, Alckmin negava em entrevistas que houvesse greve na rede. Já no recurso levado à Justiça, o governo indica que, além do gasto com o pagamento de professores parados, soma-se outros R$ 18,9 milhões pagos a professores contratados para substituição. Também no mês de março.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Deixe seu comentário

comentários