Operação assistida do VLT começará em novembro

60

Trechos das obras do VLT foram vistoriados na manhã desta sexta-feira (31) pelo secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e pelo presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Joaquim Lopes. A inspeção começou pela Estação Mascarenhas, passou pela Nossa Senhora das Graças (ambas em São Vicente) e seguiu para Santos, no trecho em obras no Canal 2.

A todo momento, eles garantiram que a operação assistida – testes práticos na área de São Vicente – começará em novembro e reiteraram a garantia da entrega do primeiro trecho, que vai do Terminal Porto ao Terminal Barreiros, para março de 2015.

“O esforço sempre foi para o cumprimento da data. Tivemos alguns contratempos ao longo do caminho, o que é natural para uma obra deste porte. Mas agora temos uma condição muito favorável, com tudo encaminhado para cumprirmos o prazo de conclusão dos trabalhos, que é março de 2015”, disse o secretário.

Com isso, a promessa é que os trabalhos serão intensificados nos próximos meses, especialmente nos trechos em que as obras não se encontram tão avançadas. Isso vale para vários pontos do traçado em Santos e também para o intervalo de quase 1 quilômetro de extensão entre a Estação Mascarenhas e o Terminal Barreiros, em São Vicente, cujas obras destoam do restante do lado vicentino.

“De nossa parte, não resta dúvida que a obra estará 100% pronta no prazo. Nesse trecho, por exemplo, o problema não está na conclusão do VLT. O problema é a obra dos viadutos da Imigrantes, que só deve estar pronta em 2016. Os projetos eram casados, mas houve um descolamento dos cronogramas por ‘n’ razões, como desapropriações. Mas isso não significa que vamos parar”, garantiu Joaquim.

No trecho em obras no Canal 2, nas proximidades da Estação Bernardino de Campos, a comitiva, que também contava com técnicos da EMTU, encontrou com o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), que disse estar preparando a cidade para alguns impactos que a implantação do VLT irão causar na vida dos santistas.

“Santos tem hoje uma das maiores frotas de veículos do País. Nosso esforço é para que as intervenções durem o menor tempo possível, causando o mínimo de problemas. Impactos vão existir, mas o transtorno será temporário, enquanto o benefício será permanente”, afirmou, comentando que a cidade ajustará o cronograma de obras principalmente atenta ao tráfego intenso da temporada.

Fonte: A Tribuna

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here