Obras de implantação da nova Estação Francisco Morato da Linha 7-Rubi são iniciadas

0
66
estação francisco morato
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Foram iniciadas na manhã deste sábado, dia 17 de fevereiro, as obras de implantação da nova Estação Francisco Morato da Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí). Inicialmente, serão realizados os trabalhos de topografia e demolições de estruturas não operacionais no local onde será a futura estação. Também serão executados serviços de terraplanagem e remanejamento da via permanente.

“Temos uma grande notícia com a nova estação de trem aqui em Francisco Morato. Uma das maiores estações de trem, com 6 mil metros quadrados, 300 empregos na obra, R$ 110 milhões de investimento, três plataformas, cinco escadas rolantes, três elevadores e toda acessibilidade. Uma grande obra para servir a Francisco Morato”, disse o governador Geraldo Alckmin, que acompanhou o início das obras.

Além de todos os itens de acessibilidade específicos para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, citados pelo governador, a nova estação terá dois acessos para a população: um ligando a estação ao Terminal Rodoviário da Prefeitura de Francisco Morato e o outro que chegará à Rua Gerônimo Garcia, importante via do município. Atualmente, cerca de 35 mil passageiros utilizam a estação por dia.

O consórcio vencedor da licitação é o Telar-Spavias, com o valor de R$ 114,9 milhões, o que gerou uma economia aos cofres públicos de cerca de R$ 57 milhões sobre o valor orçado. O prazo de execução é de 36 meses, contados a partir de ordem de serviço, mais um ano de operação assistida.

A contratação do consórcio foi celebrada pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni. “Hoje é um dia importante para nós da secretaria e da CPTM, uma obra muito importante que tivemos muitas dificuldades, mas que nunca desistimos. Quando chegamos em 2015 a gente tinha uma empresa contratada com liminar na Justiça e que não queria fazer a obra. Primeira coisa chamei a empresa para ver qual era o problema e eles diziam que o projeto, que isso e aquilo… Aí nós chamamos a prefeita de então, com sua equipe técnica. Eles avaliaram o projeto, que não tinha problema algum, e conseguimos rescindir o contrato e relicitar a obra”, lembrou o secretário.

Clodoaldo Pelissioni agradeceu o suporte do Governo do Estado e comentou as fases seguintes do processo. “Conseguimos completar a licitação com um desconto e, no fim de 2017, quando o senhor liberou os recursos para o orçamento, atendendo a nosso pedido, conseguimos assinar o contrato em novembro e aqui hoje estamos com o canteiro montado, trabalhando, com máquinas… Vai ser um trabalho inicialmente de demolição, vamos ter mudar vias e depois começar efetivamente a construir uma estação moderna, como as melhores estações de trens do mundo”, completou.

estação francisco morato
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O secretário aproveitou a ocasião para anunciar também a entrega para o fim do ano de mais um item de acessibilidade para o local: a integração da estação com o terminal de ônibus, com duas escadas rolantes, em uma parceria feita com a prefeitura. “Já encomendamos a escada rolante, vamos iniciar a obra civil e até o fim desse ano concluiremos essa importante obra enquanto a nova estação não fica pronta”, declarou o secretário.

A prefeita Renata Sene comentou sobre a importância e os benefícios da nova estação para a população da cidade.

“Francisco Morato é a última cidade da Região Metropolitana e aqui é a maior concentração de população – quase 200 mil habitantes. Então, estrategicamente, em termos de transporte urbano, é importantíssimo para a cidade de Francisco Morato. Cerca de 40 mil pessoas pegam o trem todos os dias e serve de mão de obra qualificada”, disse Renata Sene, que acredita na valorização de toda a cidade com a nova estação.

“Com a nova estação, com acessibilidade e tudo que um governo deve fazer e que a população merece de qualidade, isso vai trazer não só um benefício para quem é transportado, mas mudar o conceito de toda a cidade em relação à sua mobilidade e sua estrutura. Certamente, tem um valor muito grande para a cidade de Francisco Morato”, concluiu a prefeita.

LEIA TAMBÉM

Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

MODERNIZAÇÃO NA LINHA 7-RUBI

Outro ponto destacado por Geraldo Alckmin na inauguração da obra foi a chegada dos novos trens para atender a população. “Na terça-feira teremos mais três trens novos e em 90 dias essa Linha 7-Rubi estará toda ela com trens novos. Ainda temos aqui trens da década de 50”, disse o governador.

Os trens modernos têm salão contínuo de passageiros (passagem livre entre os carros), monitoramento com câmeras na parte externa e interna e são acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência (contam com sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, mapa dinâmico e áudio, além de espaço para cadeirantes).

Novo trem da CPTM
Foto: A2img/Ciete Silvério

As novas composições também dispõem de monitores digitais internos com informações e interação das principais notícias sobre a prestação de serviços, além de reconhecimento eletrônico automático do maquinista por meio de biometria.

A Linha 7-Rubi é a maior da CPTM. Ela tem 60,5 km de extensão e liga as estações Luz e Jundiaí. O trecho maior, com 39 km, vai da Luz até Francisco Morato e atende cerca de 395 mil passageiros/dia útil. Já a extensão entre Francisco Morato e Jundiaí tem 21,5 km e é utilizada em média por 30 mil passageiros/dia útil. Atualmente, 19 novas composições circulam na Linha 7-Rubi, marcando o processo de padronização da frota da CPTM.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO