Tabela FIPE: entenda como funciona

0
137
tabela FIPE
Foto: Divulgação

Você sabe o que é a Tabela FIPE? Não conhecer a resposta não é nenhum demérito ou coisa do tipo. Muitas pessoas apenas relacionam o nome com a venda de carros, mas estão longe de saber a origem ou significado.

Com maiores detalhes ou não, o fato é que a Tabela FIPE se tornou referência no mercado de compra e venda de veículos (carros, caminhões e motos) seminovos e usados. Mesmo não sendo colocado como lei ou algo parecido, a Tabela FIPE é oficialmente a ferramenta mais utilizada no segmento de revenda.

Para melhor entendimento, este artigo discorrerá sobre a Tabela FIPE: significado do nome, utilização e funcionamento. Continue lendo.

Afinal, o que é a Tabela FIPE?

O nome FIPE é uma sigla que remete ao “criador” da Tabela: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. Como dito anteriormente, a ferramenta criada por essa instituição se tornou a maior referência no mercado de veículos seminovos e usados. Somado a isso, a Tabela FIPE também é utilizada para fundamentar contratos de seguros de automóveis.

Embora a sua utilização seja quase unânime, a forma como é desenvolvida ainda gera muita polêmica. Muitos vendedores e usuários costumam não entender algumas diferenças de valores promovidos pela tabela.

A verdade é que originalmente a FIPE (o Instituto) foi criado para dar apoio a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade do Estado de São Paulo, isso no longínquo ano de 1973. De lá para cá algumas coisas mudaram um pouco.

Como funciona a Tabela FIPE?

O funcionamento da Tabela FIPE é um pouco complexo, mas vamos em frente. Basicamente, os pesquisadores coletam os preços de carros, motos e caminhões seminovos, usados e novos de todo mercado de veículos.

Com os valores recolhidos, começa uma triagem: são descartados os preços mais baixos, os mais altos e todo aquele que foge de uma realidade estatística. Então, os valores que sobram são utilizados para desenvolver uma média. Essa média é o número final que constará como valor para o veículo na Tabela FIPE.

E, ao contrário do que muita gente acredita, a tabela sofre alteração todo mês – com todo o procedimento citado anteriormente sendo repetido. As pesquisas ainda podem ser aprofundas com maiores detalhes, como por exemplo:

  • Tipo de motor;
  • Ano de fabricação;
  • Modelo do automóvel;

É obrigatório utilizar a Tabela FIPE na negociação de veículos?

Não. Como mencionado anteriormente, não existe nenhuma lei que obrigue a utilização da Tabela FIPE para definir valores de veículos ou o tipo de negociação que deve ser feita. Como é colocado desde o início da postagem: a Tabela FIPE é a principal referência, não uma exigência.

A própria FIPE explica que os seus números não devem ser levados ao pé-da-letra, pois existem fatores que podem puxar os valores para baixo ou para cima. Dentre estes pontos, podemos citar:

  • Estado de conservação do veículo (motos, caminhões, micro-ônibus, etc);
  • Localização geográfica (alguns veículos valem mais em determinadas regiões);
  • Aparatos adicionais no automóvel;

Não é difícil encontrar em jornais e sites anúncios, carros com preços completamente diferentes daqueles propostos pela Tabela FIPE. Isso acontece muito com veículos de particulares, onde os proprietários discordam veementemente do número praticado pela ferramenta de avaliação.

É possível que um veículo de quilometragem baixa, ainda que não aparente grande estado de conservação (devido ao sol e a chuva), apareça com um valor muito acima da Tabela; já um automóvel em melhor estado, porém com quilometragem altíssima tenha um valor abaixo da Tabela.

Muitas vezes é uma questão de entendimento e desapego ao automóvel. Alguns proprietários não entendem como um bem que eles investiram tanto dinheiro pode estar indicado com um valor tão abaixo.

Vendedores

Outra questão que pode encarecer a venda – ou revenda – é o fato das negociações serem realizadas por um vendedor especialista. A Tabela FIPE pode até ser usada como referência, porém, o preço certamente será mais alto em virtude da comissão e outras taxas.

Conclusão

Ainda que seja um pouco complexo aprender, é importante que todos tenham uma noção sobre o que é a Tabela FIPE. É claro, hoje em dia, com a internet, existem várias outras ferramentas que oferecem um serviço de avaliação. Vale a pena dar uma pesquisada e conferir.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO