Projeto transforma uniformes usados da ViaQuatro em peças de roupas e acessórios

Parceria entre ViaQuatro e Retalhar garantiu a destinação ambiental adequada a 1,2 toneladas de tecido com a reciclagem de quase 3 mil uniformes

0
26
Retalhar
Foto: Divulgação

A ViaQuatro, concessionária que administra a Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, é a primeira empresa do setor de transporte coletivo a firmar parceria com a empresa socioambiental Retalhar para reciclar os uniformes descartados por seus colaboradores. A iniciativa reduz emissões de carbono e poupa aterros sanitários. A Retalhar se responsabiliza e atesta a correta destinação dos resíduos têxteis por meio da emissão de um certificado ambiental.

De janeiro a maio, 2.943 peças de uniformes não contaminados foram destinados a Retalhar e receberam destinação ambiental adequada, somando 1,2 toneladas de tecido. Ao evitar a incineração desse material, 17,8 tCO²e (toneladas de CO² equivalente) deixaram de ser lançadas na atmosfera (volume proporcional ao plantio de 113 árvores). Também foram poupados 9,1m³ de aterro, proporcional ao volume de quase dois carros populares.

O resultado da reciclagem volta ao mercado em peças de roupas e acessórios, como cobertores populares, aventais, estojos, necessaires e até mantas para construção civil e automobilística.

“Demonstramos proatividade frente à preocupante situação dos resíduos sólidos no Brasil, evitando prejuízos ao solo e à água”, afirma Juliana Alcides, gestora de Sustentabilidade da ViaQuatro. Ela ressalta que a concessionária aderiu à parceria também pelo aspecto social, pois a Retalhar prioriza a inclusão ao beneficiar sete cooperativas que empregam 37 mulheres.

“A ideia é fomentar a economia solidária, contribuindo para o cálculo do valor do produto de forma viável para todos os envolvidos – empresas e cooperativas. Com isso, temos a criação de empregos e geração de renda e o empoderamento de cooperativas, por meio do incentivo à formalização e à profissionalização dos processos”, afirma o gestor ambiental Jonas Lessa, sócio da Retalhar.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO