Motoristas e cobradores de ônibus devem paralisar as atividades por 3 horas nesta terça-feira (16)

0
99
Paralisação de ônibus
Foto: Divulgação

Motoristas e cobradores de ônibus da capital paulista devem paralisar as atividades entre 14h e 17h desta terça-feira (16). O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) e as empresas ainda não chegaram a um acordo sobre o reajuste salarial e a paralisação de ônibus por três horas foi decretada na última quinta-feira (11).

Os terminais de ônibus da cidade devem permanecer fechados entre 14h e 17h, o sindicato deve colocar veículos bloqueando a entrada e saída dos terminais. Os micro-ônibus devem rodar, porém alguns veículos que entram dentro dos terminais, podem não conseguir circular durante a paralisação. Há possibilidade de bloqueio dos corredores de ônibus com filas de veículos durante a paralisação.

A previsão do sindicato é que 90% dos ônibus deixem de circular no horário da paralisação em toda a capital paulista. No Terminal Parque Dom Pedro II, na região central, está previsto um ato às 14h30 com a participação da direção do sindicato.

A categoria reinvindica um reajuste salarial de 9% (4% de reposição da inflação mais 5% de ganho real) referente ao período de maio de 2016 a maio deste ano, aumento do valor do vale-refeição de R$ 20,50 para R$ 25,00 e a garantia do emprego do cobrador. O sindicato também cobra o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados de R$ 2.000,00 referente aos últimos 12 meses.

As empresas oferecem reajuste salarial de 3%, dividido em duas parcelas: uma parcela retroativa a 1º de maio e a segunda parcela em novembro. Não houve proposta sobre o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados.

Na madrugada desta segunda-feira (15), o sindicato da categoria atrasou a saída dos ônibus das garagens. Na última sexta-feira (12), os ônibus também saíram com atraso das garagens, após assembleias do sindicato para comunicar a categoria sobre a recusa da proposta salarial.

O presidente do sindicato, Valdevan Noventa, classificou a proposta de reajuste salarial como “merreca” e afirmou que a categoria não vai entrar no “jogo de empurra” da Prefeitura de São Paulo com os empresários.

Com a paralisação, o retorno dos ônibus após o final da paralisação deverá sofrer atrasos, prejudicando os passageiros na volta pra casa. A recomendação é que os passageiros utilizem se possível as linhas do Metrô ou da CPTM ou evitem sair no período da tarde.

No início da manhã desta terça-feira (16) houve distribuição de uma “Carta Aberta à População” no Terminal Parque Dom Pedro II, na região central:

Liminar na Justiça – Paralisação de ônibus

A SPTrans obteve liminar na justiça referente a paralisação anunciada para a tarde desta terça-feira (16). Leia o comunicado na íntegra:

“A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes está tomando providências para impedir que a população seja prejudicada pela paralisação do sistema de ônibus anunciada para a tarde desta terça-feira (16).

A SPTrans conseguiu, junto ao Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, uma liminar que obriga o sindicato a manter 90% do serviço operando durante o horário de pico e 70% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00. Paralelamente, foi solicitado apoio à Guarda Civil Metropolitana e à Polícia Militar para todos os terminais de ônibus da cidade.

A SPTrans segue acompanhando a negociação entre as empresas que operam o sistema municipal de transportes e a categoria. Trata-se de uma relação privada entre empregador e empregado.”

Olho Vivo

Sugerimos durante ou após a paralisação de ônibus nesta terça-feira (16) consultar o sistema Olho Vivo da SPTrans para saber se a sua linha está operando normalmente. É só acessar o site: http://olhovivo.sptrans.com.br

Aplicativos de Ônibus

Uma outra alternativa é consultar em tempo real, durante ou após a paralisação de ônibus, os aplicativos para smartphone para saber se a sua linha de ônibus está operando normalmente. Sugerimos os aplicativos:

Cadê o Ônibus – Baixe para iOS ou Android
Coletivo – Baixe para Android 
Moovit – Baixe para iOS ou Android
Citymapper – Baixe para iOS ou Android
Trafi – Baixe para iOS ou Android ou consulte via Web

Telefones das empresas

Abaixo relacionamos os contatos por telefone ou Whatsapp de algumas empresas para você entrar em contato durante ou após a paralisação para saber se a sua linha está operando normalmente:

Viação Santa Brígida – 0800-174-445
Viação Gato Preto – 0800-110-158 ou 0800-174-445
Sambaíba Transportes Urbanos – 0800-116-566
VIP Transportes Urbanos – (Área 3) 0800-114-424
VIP Transportes Urbanos – (Área 6) 0800-770-4464
VIP Transportes Urbanos – (Área 7) 0800-162-728
Ambiental Transportes Urbanos – 0800-55-2927 ou (11) 2672-1500
Express Transportes Urbanos – (11) 2344-6900
Via Sul – 0800-111-627
Viação Cidade Dutra – 0800-138-777
Tupi Transportes Urbanos – 0800-171-881
Mobi Brasil – 0800-770-1866 ou Whatsapp (11) 97161-2000
Viação Campo Belo – 0800-162-728
Viação Gatusa – 0800-162-728 ou Whatsapp 97581-5123
Transkuba Transportes Gerais – 0800-162-728 ou (11) 5822-4343
Transppass Transportes de Passageiros – 0800-110-158

SPUrbanuss

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss), que reúne as empresas do subsistema estrutural (das linhas maiores), emitiu uma nota oficial na tarde desta segunda-feira (15), onde considera uma eventual paralisação de ônibus, um ato precipitado e afirma que o setor de transportes por ônibus têm sido afetado por diversas dificuldades do ponto de vista financeiro e pela queda de demanda.

Leia a nota na íntegra divulgada pelo blog Diário do Transporte:

“O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo informa que a negociação com o Sindicato dos Motoristas encontra-se em pleno andamento. Neste mês de maio, ocorreram, apenas, duas rodadas de negociações e novas reuniões já estão previamente agendadas, desde abril. Assim, qualquer movimento paredista ou manifestação que cause prejuízos à prestação dos serviços para a população – tendo, como único objetivo, pressionar as autoridades responsáveis pela gestão do transporte municipal ou os empresários do setor – é precipitado e intempestivo.

No último ano, o setor dos transportes por ônibus tem sido afetado, drasticamente, pela queda de passageiros pagantes e pela diminuição da atividade econômica, com sérios impactos na arrecadação municipal. Essa situação tem gerado constantes atrasos nos repasses de recursos orçamentários, provocando resultado financeiro negativo para as empresas, obrigando-as a recorrer a instituições bancárias, para garantir a operação dos ônibus com segurança e qualidade.

Os trabalhadores do setor sempre mereceram o devido respeito por parte das empresas operadoras, tendo recebido aumentos salariais bem acima da inflação, nos últimos quatro anos. Além disso, nesse período, houve manutenção do nível de emprego e significativas melhorias nos benefícios sociais, tais como: assistência médica e odontológica, cesta básica, auxílio refeição, dentre outros.

Cabe destacar ainda que o salário/hora dos motoristas e cobradores de São Paulo é maior do que aquele praticado, para as mesmas funções, em qualquer outra capital brasileira.

As empresas associadas ao SPUrbanuss estão envidando todos os esforços para que o direito de ir e vir dos clientes dos ônibus urbanos continue assegurado e para que as negociações prossigam no seu ritmo normal e alcancem pleno êxito.”

Paralisação de ônibus
Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

Redes Sociais

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/mobilidadesampa
Twitter: https://twitter.com/MobilidadeSampa
Instagram: https://www.instagram.com/mobilidadesampa

* Post atualizado em 16/05/2017 às 10h20

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO