Motoristas e cobradores de ônibus da Baixada Santista decidem paralisar as atividades na sexta-feira, dia 28

0
31
Litoral Paulista
Foto: Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região

Foi realizada no dia 21 de abril, uma assembleia do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região, onde ficou definido a paralisação dos ônibus das linhas municipais e intermunicipais ou fretados da região metropolitana da Baixada Santista e região, a partir da meia noite, desta sexta-feira, dia 28 de abril. O ato será uma adesão ao Dia Nacional de Paralisação, contra as reformas da Previdência e Trabalhista.

Segundo os representantes das centrais sindicais, a intenção é de que a greve dure 24 horas. “Mas onde não for possível, haverá ao menos paralisações momentâneas. Também contaremos com a comunidade, que vai protestar em importantes vias de acesso”, detalha o presidente do Sindicato dos Químicos e coordenador da Força Sindical na região, Herbert Passos, em entrevista ao jornal A Tribuna.

Segundo o coordenador da Força Sindical, a adesão é total em todos os sindicatos da Baixada Santista. Até o momento, estão garantidas mobilizações em Santos, Cubatão, São Vicente, Guarujá e Praia Grande. Trabalhadores do Porto de Santos, como estiva e capatazia, também integrarão o movimento.

Litoral Paulista 

Uma nova assembleia para a greve geral foi realizada nesta quarta-feira, na sede do Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista, na Avenida Conselheiro Nébias, na Vila Mathias, em Santos, para ratificar a decisão da paralisação.

Liminares na justiça – Guarujá e Santos

Nesta quinta-feira (27), o juiz Cândido Alexandre Munhóz Pérez, da Vara da Fazenda Pública de Guarujá, concedeu liminar garantindo que pelo menos 60% da frota de ônibus esteja em circulação na cidade do Guarujá, sob pena de multa de R$ 100.000,00 por hora.

A decisão é fruto de ação ajuizada nesta quarta-feira (26) pela Advocacia Geral do Município contra o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e Região, para garantir transporte público durante a greve geral anunciada pela categoria.

Uma outra liminar foi concedida, na quarta-feira (26), pela juíza Ariana Consani Brejão Degregório Gerônimo, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Santos, atendendo em parte à ação cautelar proposta pela Prefeitura de Santos e que quer evitar a paralisação integral do transporte público na cidade de Santos.

A Prefeitura de Santos tinha pedido à Justiça a garantia de 85% da frota operando em linhas que passam por hospitais e escolas e 70% nas demais. A multa é de R$ 100.000,00 por hora.

No entanto, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários, Valdir Pestana, ainda não tinha sido notificado até a noite desta quinta-feira (27). Mas, ao ficar sabendo da liminar para a cidade de Santos, declarou ao jornal A Tribuna que os ônibus não sairão das garagens.

Redes Sociais

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/mobilidadesampa
Twitter: https://twitter.com/MobilidadeSampa
Instagram: https://www.instagram.com/mobilidadesampa

* Post atualizado em 27/04/2017 às 23h31

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO