Metroviários paralisam as atividades por 24 horas nesta quarta-feira, dia 15

0
82
Foto: Reprodução

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo aprovou, em assembleia realizada na noite desta terça-feira (14), paralisação de 100% do efetivo por 24 horas nesta quarta-feira (15), em ato contra as reformas da Previdência e Trabalhista. A iniciativa faz parte do Dia Nacional de Paralisação e Mobilização.

A greve contesta liminar do Tribunal Regional do Trabalho concedida nesta terça-feira que obriga o sindicato a manter efetivo de 100% da frota nos horários de pico, das 6h às 9h e das 16h às 19h, e de 70% nos demais horários, sob pena de aplicação de multa de R$ 100 mil por dia.

A paralisação começa a partir da 0h e vai afetar os usuários das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha, 5-Lilás e do monotrilho da Linha 15-Prata. Apenas a Linha 4-Amarela, operada pela concessionária ViaQuatro, irá operar normalmente.

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou que não irá paralisar suas atividades, as linhas 7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda, 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira irão operar normalmente.

Confira na íntegra a nota emitida pelo Metrô:

“O Sindicato dos Metroviários decretou greve de 24 horas a partir das zero hora (0h) desta quarta-feira, dia 15/03.

O Metrô lamenta a decisão tomada pela categoria que decidiu por uma greve política, que irá prejudicar mais de 4 milhões de usuários. A Companhia irá adotar as medidas necessárias para minimizar os transtornos à população, acionando seu plano de contingência.

Embora o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) tenha concedido liminar que obriga o Sindicato a manter efetivo de 100% nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 70% nos demais horários, sob pena de aplicação de multa de R$ 100 mil por dia, a entidade manteve a decisão pela paralisação.

A Companhia informa que a ausência e/ou abandono do posto de trabalho nesta quarta-feira implicará em desconto das horas e do DSR (Descanso Semanal Remunerado).
O Metrô conta com o senso de responsabilidade que sempre pautou os metroviários para que a população não seja prejudicada”.

Confira na íntegra a nota emitida pelo Sindicato dos Metroviários:

“Greve de 24 horas em 15/3! Os metroviários, em assembleia realizada na noite de 14/3, confirmaram greve no dia 15/3. A paralisação é contra as Reformas da Previdência e Trabalhista. Paralisando suas atividades por 24 horas, os metroviários dão sua contribuição ao Dia Nacional de Paralisação e Mobilização contra as Reformas.”

Redes Sociais

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/mobilidadesampa
Twitter: https://twitter.com/MobilidadeSampa
Instagram: https://www.instagram.com/mobilidadesampa

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO