Marginal Tietê tem primeira morte em acidente após o aumento das velocidades

0
51
Foto: Felipe Rau/Estadão

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou na noite desta sexta-feira (10), a primeira morte em acidente de trânsito na Marginal Tietê após o aumento das velocidades permitidas na via. Desde 25 de janeiro, os limites de velocidade voltaram a ser de 90 km/h nas pistas expressas, 70 km/h nas pistas centrais e 60 km/h nas pistas locais, com exceção da faixa à direita, onde o limite de velocidade permaneceu a 50 km/h. De 25 de janeiro até hoje, foram registradas as mortes de três pessoas em ambas as Marginais.

A vítima, um motociclista de 21 anos, foi atingido por um caminhão por volta das 21h30 desta sexta-feira (10) na altura do Sambódromo do Anhembi, na pista local, sentido Rodovia Ayrton Senna, e morreu no local. Câmeras da CET teriam registrado o momento do acidente – ele estaria tentando passar por dois caminhões – o motorista fugiu sem prestar socorro, segundo a Polícia Militar.

“Imagens das câmeras da CET revelam que, no momento do acidente, havia lentidão no local. Os registros mostram o motociclista fazendo manobra entre dois caminhões antes de cair”, diz a CET.

“Infelizmente, mais uma vez, foi um acidente com motocicleta. Mais de 80% dos acidentes estão sendo com motocicletas e este, que fatalizou um motociclista, foi um acidente com um caminhão, que fez o atropelamento. Lamentavelmente também o motorista se evadiu, as câmeras identificaram” disse o prefeito João Doria na manhã deste sábado (11), durante mais uma etapa do programa Cidade Linda, na Praça da Sé.

“O que temos de fazer é melhorar a sinalização, ampliar a orientação e, principalmente, aos motociclistas, que não devem exceder a velocidade, seguir nas faixas determinadas. Isso vai ajudar a preservar vidas”, completou.

Segundo o prefeito, “mortes sempre aconteceram nas Marginais”, classificadas por ele como vias expressas, rodovias. “Agora, você não pode imaginar que a rua é a culpada por todo acidente que aconteça. A culpa não é da avenida, da rua ou da Prefeitura nem da velocidade. É imprudência, desobediência à sinalização, não a questão da velocidade. Lamento muito, toda morte há de se lamentar bastante, mas deve-se ter mais prudência.”

As “circunstâncias do acidente estão sendo apuradas, assim como todas as ocorrências que envolvem vítimas”, segundo a CET.

As outras duas pessoas que morreram desde o aumento das velocidades máximas das Marginais, ocorreram nas pistas expressas da Marginal Pinheiros. O primeiro caso foi registrado no dia 14 de fevereiro e o segundo caso, em 4 de março.

Ao longo do primeiro mês do programa Marginal Segura, lançado por João Doria em 25 de janeiro, foram registrados 102 acidentes com vítimas, conforme revelou uma reportagem do jornal O Estado de São Paulo.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO