Venda de bilhetes unitários por meio de QR Code chega à Estação Dom Bosco da Linha 11-Coral

Adoção da tecnologia proporciona agilidade aos usuários da CPTM e redução de custos operacionais à empresa

0
64
Estação Dom Bosco (Imagem ilustrativa)

A tecnologia do QR Code chega à Estação Dom Bosco, na Linha 11-Coral da CPTM, nesta segunda-feira, dia 12. O objetivo é facilitar o pagamento das passagens para quem adquire bilhetes unitários. A bilhetagem via QR Code, ou Código QR (Quick Response – resposta rápida), é uma solução inovadora, que proporciona agilidade aos usuários do transporte público e redução de custos operacionais à empresa.

Para usar o sistema, o usuário deve adquirir o bilhete unitário, que será impresso com o código, na bilheteria da estação. Depois é só aproximar o bilhete do bloqueio adaptado para a leitura deste tipo de cartão para ter o acesso liberado. Nos primeiros quinze dias, a venda desse bilhete estará disponível das 10h às 16h e colaboradores orientarão os passageiros sobre o novo sistema na Estação Dom Bosco.

O serviço foi lançado, em outubro, na Estação Tamanduateí, na Linha 10-Turquesa. Em novembro foi disponibilizado nas estações Vila Aurora, na Linha 7-Rubi, Autódromo, na Linha 9-Esmeralda e USP Leste na Linha 12-Safira. Neste mês, foi concluído com a disponibilização do serviço na Estação Lapa, na Linha 8-Diamante, e agora na Estação Dom Bosco, na Linha 11-Coral.

Para o período de testes, que é de seis meses, foram selecionadas seis estações, uma em cada linha, tendo como critério de escolha as estações que apresentam maior percentual de utilização de bilhetes unitários. Na CPTM, cerca de 20% dos usuários utilizam bilhetes magnéticos unitários (Edmonson) para acessar o sistema.

A viabilidade da implantação definitiva do sistema QR Code para o pagamento das tarifas será analisada durante a fase de testes. Caso se comprove a viabilidade de implantação definitiva, futuramente, o QR Code poderá oferecer múltiplas facilidades em relação aos bilhetes magnéticos atuais (Edmonson), como a aquisição pela Internet, aplicativos de celular e máquinas de venda automatizadas, gerando mais praticidade e ganho de tempo aos usuários.

Pioneiro na América Latina para o pagamento de passagens do sistema metroferroviário, o novo sistema de bilhetagem foi desenvolvido pela Autopass, parceira da CPTM nesta fase de testes, e que já realizou um projeto piloto no Terminal Santo André do Corredor ABD da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), entre julho e agosto passado.

Sobre a CPTM

Maior operadora de transporte de passageiros ferroviários da América do Sul, a CPTM transporta cerca de 2,8 milhões de usuários por dia útil. São 260,8 km de vias operacionais, seis linhas e 92 estações, que atendem 22 municípios da Região Metropolitana de São Paulo. Por dia são programadas mais de 2.750 viagens, o que equivale a aproximadamente 80 mil km de percurso.

Seis Linhas:

Linha 7-Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí)
Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi – Amador Bueno)
Linha 9-Esmeralda (Osasco – Grajaú)
Linha 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra)
Linha 11-Coral (Luz – Guaianases – Estudantes)
Linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana)

Sobre a Autopass

A Autopass é uma empresa referência em tecnologia para projetos inovadores de meios de pagamento e melhoria da mobilidade urbana. Com uma expertise obtida em mais de 10 anos operando a bilhetagem eletrônica na Grande São Paulo (hoje com mais de 7,5 milhões de cartões de transporte emitidos e mais de 2,5 milhões de transações por dia), a Autopass lidera o desenvolvimento de soluções personalizadas, por meio da tecnologia e inovação, facilitando a vida do cidadão e contribuindo para a construção de cidades inteligentes.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO